logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Polifonia e aspectualização do ator: na estética romanesca de Fiódor Dostoiévski
Autor(es): MARCOS ROGÉRIO MARTINS COSTA. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 02/03/2024
Palavra-chave Polifonia, Polifonia, Semiótica
Resumo

Polifonia e aspectualização são conceitos que inevitavelmente trabalham com a categoria do tempo. A polifonia, segundo Bakhtin (1997, p. 178), como a ocorrência da interação de consciências plenivalentes e interiormente inacabadas, demanda outra concepção artística de tempo e espaço, uma concepção não euclidiana, conforme Fiódor Dostoiévski, o criador do romance polifônico (BAKHTIN, 1997, p. 6). O aspecto como ponto de vista sobre a ação instaura, em discurso, as várias possibilidades de apreensão do processo: virtualizado, potencializado, realizado, em seu início, em desenvolvimento, etc. Em linhas gerais, associar esses termos e investigar a actorialização a partir deles é um objetivo válido e instigante, por isso o nosso interesse. O nosso estudo visa discutir como o conceito de aspectualização se associa à categoria de pessoa dentro do arcabouço teórico-metodológico da semiótica de linha francesa. A polifonia bakhtiniana é um conceito ainda em desenvolvimento como a aspectualização na perspectiva da categoria da pessoa. Por isso, o interesse de associar e refletir sobre essas duas noções, que foram geradas em domínios científicos diferentes – a primeira dentro do seio da linguística e a segunda, no do Círculo de Bakhtin –, mas que tangenciam, no discurso literário, uma importante questão: o processo de actorialização. A actorialização, segundo Fiorin (2010, p. 59), consiste em um dos componentes da discursivização e constitui-se por operações combinadas que se dão tanto no componente sintáxico quanto no semântico do discurso. A partir dos estudos de Discini (2013; 2006) que propõem investigar o aspecto sensível e inteligível que tangenciam os enunciados de estado e de ação do sujeito instaurado no e pelo discurso por meio da apreensão do actante observador, nosso estudo prevê resgatar essa proposta semiótica defendida pela autora e aplicá-la ao campo literário, em específico aos protagonistas Raskólnikov de Crime e castigo e Aleksiéi de Um jogador, obras de autoria de Fiódor Dostoiévski. Assim sendo, ao tratarmos o modo pelo qual se dá o investimento temático e figurativo no cotejo entre o ator Raskólnikov e o ator Aleksiéi, investigamos os mecanismos de enunciação subjacentes ao texto que constroem os seus efeitos de sentido. Portanto, neste trabalho, examinamos as instâncias enunciativas e discutimos a sua hierarquia na arquitetônica romanesca de Dostoiévski para assim inquirir como a temporalização se relaciona com o processo de actorialização, isto é, quais são os efeitos de sentido que sustentam a construção artística do ator do enunciado em sua relação com o ator da enunciação.