logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Contribuições do conceito de dialogia sob a ótica dos estudos bakhtinianos para as discussões sobre letramento
Autor(es): Aline Maria Pacífico Manfrim. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave dialogia, dialogia, escrita
Resumo

O objetivo principal deste trabalho é problematizar o conceito de letramento, mostrando que ele pode ser enriquecido, considerando a função que exerce sobre as discussões educacionais, se considerarmos os estudos sociointeracionistas do Círculo de Bakhtin sobre dialogia no que se refere ao ensino e aprendizagem de língua materna. A partir desta noção dialógica, questões sobre o uso da linguagem e o papel da escrita são realocadas em torno do eixo social, evidenciando a relação intrínseca entre fenômeno social e interação verbal. Nesse sentido, o espaço de validade da língua é o diálogo, sendo nele a possibilidade de trabalhos dos sujeitos nas enunciações produzidas. Em termos metodológicos, foram levantadas as principais questões sobre letramento atualmente; foram consideradas o movimento de estudo dos gêneros textuais como espaços enunciativos relevantes de estudo nas pesquisas sobre letramento e, por fim, as questões referentes ao universo escolar de uso da linguagem a partir de 4 pontos: aluno, conteúdo, escrita e aula. As reflexões produzidas foram direcionadas para a compreensão de que os estudos do letramento tratam da relevância de ser letrado e, por meio desta constatação, procuram evidenciar as vantagens desta condição frente à realidade de não ser letrado, contudo, o objetivo maior não se firma ainda na qualidade das interações e das possibilidades de um diálogo, por meio da escrita principalmente, em que a construção do conhecimento se torne significativa para a ancoragem dos saberes e não somente para identificação das práticas de letramento e das técnicas possíveis para a produção de textos. Como conclusão, é defendida uma aprendizagem em que o foco principal é investir na escrita como prática discursiva na qual será possível a partir de uma aula em que se ensine e reforce o aprendizado da dialogia para depois se reforçar a noção de que a escrita é uma forma de diálogo em que envolve o trabalho dos sujeitos que interagem, o aceite da palavra do outro, o fato de ela ocorrer em um contexto de alteridades (da língua, do contexto de produção e dos sujeitos) e é mediadora de processos interlocutivos, configurando, assim, o trabalho linguístico como trabalho constitutivo de linguagem e dos sujeitos.