logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Expressões multimodais e implícitos culturais e ideológicos: estratégias jornalísticas para a construção do escândalo em notícias
Autor(es): Deborah Gomes de Paula, Regina Célia Pagliuchi da Silveira. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 02/03/2024
Palavra-chave escândalo, escândalo, multimodalidade
Resumo

Esta comunicação situa-se na vertente sócio-cognitiva da Análise Crítica do Discurso e trata da relação texto e contextos na construção multimodal do escândalo em notícias jornalísticas. Objetivo geral contribuir com os estudos jornalísticos e multimodais. Objetivos específicos: 1. examinar a articulação de expressões visuais e verbais para a construção do escândalo na notícia jornalística; 2. verificar a interrelação do texto e seus contextos (de linguagem, social, cognitivo e discursivo) na produção/compreensão do escândalo; 3. analisar as expressões multimodais e seus implícitos culturais e ideológicos. As análises basearam-se nas categorias Sociedade, Cognição e Discurso a partir de textos selecionados de jornais paulistanos (OESP e FSP), pelo critério qualitativo e procedimento teórico-analítico. Entende-se que a Sociedade é definida por um conjunto de grupos sociais que se agrupam por terem os mesmos pontos de vista do mundo, sendo a avaliação contida nessas representações, tanto grupais quanto extra-grupais. Entende-se que as formas de conhecimento social são construídas e transmitidas no e pelo Discurso. Os resultados indicam: 1. a seleção e combinação de expressões visuais e verbais são guiadas por complementação semiótica; 2. a interrelação do texto e seus contextos define os entornos de linguagem, sociedade, cognição e discurso que participam para a produção/compreensão do escândalo, para construir o fato noticioso como inusitado e atual; 3. os dados culturais são construídos com um conjunto de conhecimentos avaliativos, construídos socialmente pelo grupo, a partir do vivido e do experienciado socialmente, sendo transmitidos de pai para filho; já os dados ideológicos são construídos com um conjunto de conhecimentos avaliativos, construídos pelo Poder, para atender seus próprios interesses, a fim de discriminar gêneros sociais, etnias, nações etc. Para a construção do escândalo, o jornalista recorre tanto a avaliações culturais quanto ideológicas da Memória Social, rompendo com elas, a fim de construir o fato noticioso e seus comentários, segundo a ideologia da empresa-jornal. Conclui-se que a notícia jornalística construída pela multimodalidade, com o escândalo, é uma estratégia utilizada para ter acesso a um público abrangente, a fim de construir a opinião jornalística.