logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Conflitos no uso da linguagem e do discurso na tecnomediação
Autor(es): Marcelo Pessoa. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 03/03/2024
Palavra-chave EaD, EaD, Ensino Superior
Resumo

A internet, talvez a principal das TICs (tecnologias de informação e comunicação), certamente é o veículo por meio do qual as redes sociais e os sites de busca de conteúdos predominantemente se desenvolvem, sedimentando paulatinamente uma crença coletiva de que as TICs, então, constituem-se numa realidade tão inevitável quanto imprescindível à produção e à difusão do conhecimento. Contudo, ao aceitarmos esse contexto como território de exercício da unanimidade em torno da relevância inconteste das TICs, indiretamente hasteamos uma bandeira sociocultural que legitima o uso cada vez mais frequente e indiscriminado destas mesmas TICs nos mais diversos setores da sociedade (segurança, saúde, trocas comerciais, reprodução de bens culturais como a linguagem, relações diplomáticas, e, por conseguinte, a educação), condição esta que passou a oferecer aos cientistas da tecnologia, da sociedade e, especialmente, dos usos e suportes da linguagem e da educação, novos horizontes de pesquisa. Neste sentido, nossa investigação trata de acompanhar os modelos interacionais estabelecidos pelos professores e pelos tutores a distância do EaD (Ensino a Distância) em Gestão Pública da UAB (Universidade Aberta do Brasil, polo de Frutal – MG), bem como por no front do debate as linguagens e os formatos das aulas, os fóruns de discussão, os modelos de avaliação e de verificação de aprendizagem ali aplicados. Por intermédio, então, de uma abordagem predominantemente empírica, realizamos a coleta de dados empregando recursos como o de anotações em cadernos de campo, a realização de entrevistas e a análise de trabalhos discentes entregues no AVA (ambiente virtual de aprendizagem), construindo, a partir deles, nossos relatos de observação e de experiência para o cotejamento teórico e inferências conclusivas a posteriori. Até o presente momento, já é possível dizer que o processo EaD como nosso objeto de trabalho não nos autorizaria reproduzi-lo como formato educacional, em face de algumas lacunas verificadas na entrega e avaliação das atividades de aprendizagem, uma vez que grande parte dos trabalhos confeccionados pelos cursistas e dados à avaliação dos tutores e professores do curso foi copiada de vários sites (verificamos isso rastreando na internet os trabalhos coletados). Ao lado disso, o fato de os trabalhos terem sido acatados e aprovados, constitui circunstância que compromete ou põe em xeque o modelo de EaD ou da tecnomediação na educação como estratégia inconteste ou totalmente confiável para a democratização do acesso a níveis continuados de ensino ou para o fomento de políticas de desenvolvimento regional, cultural ou tecnológico.