logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Contextos e reconstruções dos enunciados clichês, ditos populares, recorrentes em história em quadrinhos
Autor(es): Maria José Nélo. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave Enunciados clichês, Enunciados clichês, Usos
Resumo

Objetiva-se tratar da recorrência de usos dos ditos populares, em novas perspectivas teóricas e metodológicas do texto. Sob o prisma teórico, o texto pode ser reduzido ou expandido. Um texto reduzido propicia a construção de um sentido mais global, macro proposicional, explícito no cotidiano, sendo de fácil memorização verbal; já o expandido pode apresentar mais complexidades explícitas e/ou implícitas e, na linearidade linguística, é possível construir sentidos secundários, micro proposições, em progressão semântica. As bases teóricas orientam a Análise Crítica do Discurso, de vertente sociocognitiva, na medida em que o discurso circunscreve pela sociedade e pela cognição, permite constante interação das pessoas. Por essa razão, há uma dialética de poder que controla o acesso ao público, assim como há uma recursividade entre os eventos, discursos particulares e os discursos institucionalizados, entre o conhecimento individual e o social, entre o indivíduo e seu grupo social e entre um grupo social com outro grupo social. Entendem-se os enunciados clichês como expressões repetidas, com frequência, de geração em geração, de forma a instaurar conhecimentos e valores sociais como guias de condutas, comportamentos. Os ditos populares clichês, no Brasil, podem ser classificados como pertencentes ao discurso fundador (do clero e do colonizador) e ao nosso discurso modificado (do brasileiro). Os ditos populares constituem-se de práticas discursivas, de forma a estabelecer representação de identidade cultural do brasileiro: a) entre moral, conduta, avaliação social e individual produz humor; b) do saber velho para o novo constituem-se a informatividade; c) associação e dissociação dos ditos populares como recurso de diferentes condições de produção; e d) uso e ressemantização de significados e sentidos quanto à situação recursiva de uso. Assim, os ditos populares são enunciados clichês, que expressam, linguisticamente, intenções, opinativas a respeito das coisas do mundo e, por se tratar de opiniões dependem de interesses, estes, por sua vez, são flexíveis e podem conter avaliações negativas ou positivas para um mesmo enunciado, bem como semanticamente os sentidos tendem diferenciar-se, no mesmo contexto situacional, pois depende da intencionalidade do uso ocorrente.