logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Vozes de eros: o dialogismo no conto erótico palavras em busca de núpcias, de Paulinho Assunção
Autor(es): Rosana Letícia Pugina, Juscelino Pernambuco. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave Dialogismo, Dialogismo, Conto erótico
Resumo

O tema deste trabalho é o estudo do conto erótico Palavras em busca de núpcias à luz do dialogismo bakhtiniano. Para Bakhtin, o dialogismo é o fundamento de toda a discursividade, pois se faz presente em todos os enunciados, ou seja, no jogo de vozes históricas marcadas por valores e crenças de uma determinada formação social. A partir desse conceito, o conto erótico, como enunciado literário, será lido e compreendido como resultado desse entrecruzamento de vozes, as quais dialogam com outros textos e discursos, sendo também ecos de vozes do seu tempo. Assim, o objetivo da pesquisa é compreender o diálogo existente entre as vozes que se fazem presentes no conto erótico, o que colaborará essencialmente para o entendimento da construção do conceito de erotismo na literatura atual. A análise terá como fundamentação teórica o conceito de dialogismo de Bakhtin (1993; 2003; 2004) e os estudos de pesquisadores da sua obra, tais como Brait (2005; 2010) e Fiorin (2006). Quanto aos estudos sobre o erotismo, serão utilizados Almeida (1980), Moraes e Lapeiz (1985), Alexandrian (1994), Paz (1994) e Hunt (1999). A metodologia da pesquisa consistirá primeiramente na busca bibliográfica de conceituação para erotismo e pornografia e na leitura das obras de Bakhtin sobre dialogismo e literatura. Depois, ler-se-á o conto Palavras em busca de núpcias, de Paulinho Assunção, que está incluído na coletânea 69/2 contos eróticos, organizada por Ronald Claver (2006), para nele observar como se dão as relações dialógicas em objetos estéticos considerados eróticos. Em uma leitura preliminar observou-se que nesse conto as relações dialógicas se dão por dois caminhos: pela mistura de estilos de gêneros primários (carta, bilhete e cartão) e secundários (conto e poema); e pela citação explícita de outras materialidades discursivas (de autorias variadas: Bocage, Camões, Gregório de Matos, etc.) por meio do uso das aspas, em um diálogo que dá ao texto caráter estético e artístico. Espera-se alcançar como resultado a confirmação de que o conto erótico diferencia-se do pornográfico e, como qualquer texto literário, é sempre memória e eco de outros textos, pelo seu caráter intertextual e interdiscursivo. (Apoio: PROSUP/CAPES – n. 1207260)