logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: AS REPRESENTAÇÕES DE POBREZA NA TRADUÇÃO DE VIDAS SECAS PARA O ESPANHOL
Autor(es): Sandra Francisca da Silva. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave DISCURSO, DISCURSO, TRADUÇÃO
Resumo

O objetivo desta pesquisa é lançar um olhar para o discurso da tradução literária do romance moderno brasileiro Vidas Secas, de Graciliano Ramos. Inicia-se este estudo pela perspectiva do processo tradutório da referida obra, traduzida para o espanhol pelos tradutores José Rodríguez Feo (La Habana – Cuba, 1964), José Luis Díaz Liaño (Madrid – España, 1974) e Florencia Garramuño (Buenos Aires – Argentina, 2001). O embasamento teórico deste estudo parte de uma perspectiva discursivo-desconstrutivista, especialmente no que tange aos estudos de Michel Foucault e Jacques Derrida, em discurso e Estudos da Tradução, com o fito de observar os sentidos de pobreza que emergem no texto de chegada, além de observar como a representação de pobreza é articulada na cultura do outro pelo viés do tradutor. Buscamos estudar à luz da diferença marcada pela tradução, a heterogeneidade discursiva e as relações de poder e resistência que envolvem as personagens da obra traduzida. Pretende-se, ainda, explicar e discutir as problemáticas referentes à interpretação tradutória do texto de partida para a língua do outro, a espanhola. Propomos, também, interrogar o processo de leitura e a relação estabelecida entre a interpretação e os enunciados traduzidos. Compreendemos, portanto, que a tradução está marcada pela impossibilidade de traduzibilidade da língua “original” e, ainda, como ressalta Walter Benjamin, em A tarefa do tradutor (2008, p.27), “se é que a tradução é uma forma, então a traduzibilidade de determinadas obras é algo que se encontra e localiza na sua própria essência”, numa prática em que nem mesmo o autor é senhor de seu texto. Temos como objetivos geral: contribuir com as discussões acerca dos estudos de tradução literária de obras brasileiras para o espanhol, na área de Linguística Aplicada e a partir dessas discussões, propor uma interpretação da representação de pobreza nas três versões de Vidas Secas, publicadas em três décadas distintas, traduzidas para três países, por três tradutores de nacionalidades diferentes. Com o intuito de explicitar o referido objetivo geral, propomos o seguinte objetivo específico: promover um estudo da representação de língua-cultura, pelo viés do tradutor e da tradução.