logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: A sinonímia, a polissemia e a homonímia no vocabulário da fauna e da flora e seu tratamento no Dicionário onomasiológico de expressões cromáticas da fauna e flora
Autor(es): Sabrina de Cássia Martins, Claudia Zavaglia. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave dicionário especializado, dicionário especializado, fenômenos semânticos
Resumo

Durante muito tempo, as unidades lexicais especializadas foram vistas como monorreferenciais e monossêmicas, unidades originadas da normatização de conceitos que tinham como objetivo único e exclusivo padronizar a comunicação técnico-científica. Por conseguinte, a possibilidade de fenômenos como a sinonímia, a polissemia e a homonímia era excluída. Entretanto, assim como a ciência e a tecnologia passaram por um processo de evolução e transformação, também os estudos terminológicos evoluíram. Uma vez que as terminologias são consideradas como parte integrante do léxico de uma língua e são analisadas pelo prisma descritivo, tais unidades tornam-se passíveis de fenômenos semânticos. O presente trabalho atenta para a presença de tais fenômenos nos domínios da fauna e da flora e as observações aqui apresentadas resultam de uma pesquisa desenvolvida durante um projeto de mestrado que teve como objetivos, em primeiro lugar, o estudo das expressões cromáticas especializadas, isto é, sintagmas nominais que apresentam em seu interior os nomes de cores preto, branco, amarelo, azul, laranja, cinza, verde, marrom, vermelho, rosa, violeta, roxo e anil, pertencentes especificamente à Botânica e à Zoologia; em segundo, a elaboração de um dicionário onomasiológico que contempla tal fatia do léxico. Nesse sentido, após uma breve exposição sobre o ponto de vista dos estudos terminológicos sobre tais fenômenos, exporemos a forma como eles ocorrem no vocabulário em questão para, em seguida, relatarmos como os casos de sinonímia, polissemia e homonímia foram tratados no Dicionário onomasiológico de expressões cromáticas da fauna e flora. Por fim, importa salientar que a presença desses fenômenos semânticos nos domínios das terminologias é uma forma explorar os recursos da linguagem comum, utilizando-os para a criação das unidades lexicais especializadas. Desse modo, a sinonímia, a polissemia e a homonímia não atingem em absoluto a eficácia da comunicação especializada, antes, corroboram para a constatação de que o léxico especializado e o léxico comum convivem e se complementam. Apoio: FAPESP (Processo Nº 2013/09232-1)