logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Projetos de letramento: a ressignificação do ensino e da aprendizagem da produção escrita na escola
Autor(es): Silvia Cristina Rapatoni Ribeiro, Kelly Cristiane Henschel Pobbe de Carvalho. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Letramento, Letramento, Produção escrita
Resumo

Ressignificar o ensino e a aprendizagem da língua escrita no ambiente escolar com o intuito de formar alunos mais autônomos e responsáveis é algo essencial para o alcance pleno da cidadania. O insucesso escolar, decorrente, muitas vezes, da dificuldade em realizar com eficiência essa ressignificação, faz com que um número expressivo de alunos, mesmo tendo passado por um processo de escolarização relativamente longo, não tenham entrado em contato com experiências significativas em termos de práticas de letramentos e consolidação de conhecimentos. Nossa hipótese é a de que um trabalho sistematizado com projetos de letramento pode contribuir sobremaneira para amenizar tal insucesso. O objetivo deste trabalho é, pois, apresentar uma breve reflexão sobre a inserção dessa prática no contexto escolar, resultado da pesquisa que iniciamos para o Programa PROFLETRAS (Mestrado Profissional em Letras/CAPES, em parceria com universidades públicas). Para a presente investigação, observamos o desenvolvimento de um projeto de letramento com um grupo de 8º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública paulista: nesse contexto, refletimos sobre como tais projetos podem se constituir em estratégias da prática docente que levam ao desenvolvimento da escrita como instrumento emancipatório discente, na busca por alternativas para uma educação de maior qualidade. Os pressupostos teóricos que sustentam essa investigação baseiam-se em estudos sobre letramento e ao trabalho com a pedagogia de projetos (Oliveira et al, 2011; Kleiman, 1995; Soares, 1998; Rojo, 2009), além de leituras e de análises sobre a produção escrita no contexto escolar brasileiro e de reflexões acerca do desenvolvimento das atividades propostas para a já referida turma. Até o momento, a investigação possibilita observar que aproximar os alunos de situações reais de comunicação social escrita, fugindo de modelos didáticos que não têm vínculo com o mundo social, constitui-se em alternativa eficaz para o ensino e para a aprendizagem da modalidade escrita na escola. Isso indica que a ampliação da qualidade da educação oferecida, em termos de produção escrita, está intimamente relacionada à formação de um aluno autor de seus próprios textos, em contextos em que produtor e produção textuais sejam significativos e coerentes com o meio social em que ambos estão inseridos.