logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: A importância das cantigas religiosas e profanas para o estudo da prosódia do português arcaico
Autor(es): TAUANNE TAINÁ AMARAL. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 24/02/2024
Palavra-chave Cantigas Medievais, Cantigas Medievais, Prosódia
Resumo

O objetivo deste trabalho é apresentar a importância das cantigas religiosas e profanas para o estudo da prosódia do Português Arcaico. Vários estudos são realizados a partir desse corpus, o que contribui muito para o estudo de um período da história da nossa língua em que não há registros orais, somente escritos. A escolha de um corpus poético justifica-se pelo fato de que esses textos nos possibilitam a extração de informações a respeito da prosódia do português do período em questão. Através do poema, principalmente se este for metrificado, podemos verificar a contagem das sílabas métricas e localizar o acento de cada verso; a partir daí podem ser deduzidos os padrões acentuais e rítmicos da língua na qual foram compostos os textos poéticos. Por exemplo: da localização dos acentos poéticos, pode-se concluir a localização do acento nas palavras, ou seja, os padrões de acento lexical da língua, e, da concatenação desses acentos dentro dos limites de cada verso, os padrões rítmicos da língua em questão e os fenômenos de subordinação prosódica entre elementos (= cliticização). Portanto, a única escolha possível envolve os tipos de textos poéticos cultivados na época (MASSINI-CAGLIARI, 1995, 1999). Já os textos em prosa não permitem essas análises, uma vez que não podemos escandi-los em sílabas métricas. Massini-Cagliari (2008, p. 2) afirma que é praticamente impossível extrair informações a respeito da prosódia do português desse período “a partir de textos escritos em prosa”. Apesar de todos os textos remanescentes em PA serem registrados em um sistema de escrita de base alfabética, sem qualquer tipo de notação especial para os fenômenos prosódicos, é praticamente impossível verificar informações da prosódia desse período a partir de textos em prosa, uma vez que não são metrificados (MASSINI-CAGLIARI, 2008, p. 2).

MASSINI-CAGLIARI, G. Cantigas de amigo: do ritmo poético ao lingüístico. Um estudo do percurso histórico da acentuação em Português. Tese (Doutorado em Lingüística)- IEL/UNICAMP, Campinas, 1995.

MASSINI-CAGLIARI, G. Características prosódicas do Português Arcaico. In: Massini-Cagliari, Gladis; Muniz, Márcio Ricardo Coelho; Sodré, Paulo Roberto; Souza, Risonete Batista (orgs.) Série Estudos Medievais – Metodologias. Rio de Janeiro: GT de Estudos Medievais da Anpoll, p. 1-15, 2008a. Disponível em: http://www.fclar.unesp.br /poslinpor/gtmedieval/interno.php?secao=metodologias .Acesso em 03 dezembro de 2010. (ISBN 978-85-89760-02-7)

(Apoio: Capes)