logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Terminologização como justificativa da neologia nas linguagens de especialidade: a área de Educação do Campo
Autor(es): FERNANDA MELLO DEMAI. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 24/02/2024
Palavra-chave Terminologia, Terminologia, Educação do Campo
Resumo

Educação do Campo (EC) é a expressão atribuída aos conceitos referentes ao ensino, à aprendizagem e à Educação nas regiões rurais. Esses conceitos abrangem os princípios, a metodologia, os fins e ideais da área, bem como a organização da estrutura de ensino. O objetivo deste trabalho é demonstrar aspectos da terminologização da EC. Para o levantamento, a análise e a sistematização dos termos, seguimos os modelos da Lexicologia e da Terminologia (vertente da Socioterminologia), com o auxílio de ferramentas informatizadas. Analisamos corpora neológicos, estruturados para nossa tese de doutorado, em andamento; o corpus final é constituído por 700 termos, de uma sincronia de 2000 a 2010, coletados em produções de três instituições-fontes brasileiras, além de trabalhos autônomos, como artigos técnicos e científicos, teses e dissertações de pós-graduação. Consideramos neológicos os termos que apresentam inovações no significante (forma) e no significado (conteúdo). O tipo de neologismo que mais ocorre em nosso corpus é o sintagmático, ou seja: a organização inédita no eixo horizontal, ou sintagmático, com a utilização de elementos já existentes no eixo paradigmático da língua. O que é novo é a composição, a combinatória dos elementos. Consequentemente, essa reorganização no eixo sintagmático acarreta mudanças de ordem semântico-pragmática, como o surgimento de novos significados, que podem ser metafóricos, metonímicos, polissêmicos, sinonímicos, antonímicos em relação a significados já pertencentes ao uso, entre outros.Utilizaremos noções de atualização textual-discursiva das unidades lexicais pertencentes ao sistema da língua, o qual, por natureza, é polissêmico e multitarefa, enquanto que as atualizações textuais, bem como as normas discursivas, selecionam significados e funções para os itens lexicais, os quais adquirem, então, estatuto de unidade aplicada à comunicação sociocultural, contextualizada. A criação de termos e de palavras nasce da necessidade de "colocação" do conceito em termo ou em palavra, ou seja: a terminologização é a justificativa da neologia nas linguagens de especialidade, assim como a lexemização é a justificativa da neologia na língua geral. Criamos novas expressões para novos conceitos, pois o termo é a matéria pela qual podemos utilizar e comunicar os conceitos. Sem o nível linguístico, não poderíamos nos valer dos conceitos em nossas práticas sociais. Citamos alguns exemplos de nosso corpus, termos que demonstram a ênfase no processo sintagmático, considerando como macroprocesso a terminologização: Educação do Campo; mística da militância; povos do campo; povos da terra; colégio técnico agrícola; jovem rural; mulher da terra; homem do campo.