logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: O rádio e os gêneros radiofônicos nas coleções de língua portuguesa aprovadas no PNLD-2011 e PNLD-2014
Autor(es): Jéssica Máximo Garcia. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 02/03/2024
Palavra-chave gêneros radiofônicos, gêneros radiofônicos, PNLD
Resumo

Essa apresentação tem como objetivo mostrar como o rádio é transformado em objeto de ensino e de aprendizagem nas coleções de Língua Portuguesa para o Ensino Fundamental II aprovadas pelo PNLD-2011 e PNLD-2014. Tal problemática de pesquisa insere-se em um projeto de Iniciação Científica (PIBIC-CNPq 2013/2014), intitulado “O rádio e os gêneros radiofônicos nas coleções de Língua Portuguesa aprovadas no PNLD-2011e PNLD-2014”. Recentemente ainda há poucas pesquisas sobre como o trabalho com as diferentes mídias, presente nos livros didáticos aprovados pelo PNLD, contribuem para o ensino-aprendizagem e desenvolvimento de diversas capacidades nos alunos. Assim como, verificar se as atividades procuram desenvolver os diferentes eixos de ensino, uma vez que é necessária a produção de roteiros, leitura de notícias, locução, efeitos de sonoplastia, vinhetas etc. Que segundo Rojo (2012) diz respeito aos princípios didáticos que decorrem de uma abordagem e trabalho com os multiletramentos. Baltar (2010) afirma que a implantação de rádios e jornais escolares, por exemplo, como projeto de letramento midiático, pode contribuir para uma ampliação no nível de compreensão dos estudantes nas ações de linguagem presentes na sociedade, assim como sensibilizar sobre o papel da mídia na sociedade. Por se tratar do ensino de língua materna, abordagens pedagógicas voltadas para o trabalho com o rádio podem proporcionar o desenvolvimento de competências e habilidades relativas às práticas de linguagem - leitura, produção escrita, oralidade e análise linguística – como almejado pelos PCNs e pelas pesquisas sobre ensino no campo da Linguística Aplicada e da Educação. Desse modo, as perguntas que orientam a análise das coleções são: Quais coleções apresentam um trabalho com o rádio e com os gêneros radiofônicos; quais atividades envolvendo o “rádio” são propostas para o desenvolvimento de capacidades de linguagem; quais as abordagens didático-metodológicas são utilizadas nos livros para o trabalho com o “rádio”, levando em consideração a sua natureza multimodal. Para responder essas questões o instrumento utilizado será uma sinopse, ferramenta analítica proposta por Schneuwly, Cordeiro e Dolz (2005), que ajuda a identificar atividades subordinadas e parciais, a progressão dessas atividades, os objetivos, etc. Os resultados de nossa análise apontam para uma heterogeneidade na forma de organizar os gêneros radiofônicos como objetos de ensino ao longo do ensino fundamental. Podem trazer também benefícios para reflexão sobre as relações entre o processo de escolarização dos gêneros realizado pelos livros didáticos, assim como sobre os limites e possibilidades do material didático impresso para o tratamento de gêneros intersemióticos.