logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: A relação entre língua, conceito e experiência no processo de significação da metáfora
Autor(es): Ana Eliza Barbosa de Oliveira Baptista. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave metáfora, metáfora, frame semântico
Resumo

A semântica cognitiva baseia a análise do significado nos estudos dos processos cognitivos que possibilitam a sua conceptualização (LAKOFF, 1987; TALMY, 2000). A conceptualização é um processo dinâmico em que elementos linguísticos (construções lexicais e gramaticais) desencadeiam operações cognitivas que ativam conhecimentos de fundo relevantes à produção/compreensão linguística. Uma das questões que se coloca no âmbito desses estudos diz respeito ao modo como os elementos conceptuais se interagem com a experiência sensório-motora (interações corpóreas reais) na produção da significação linguística. Como, por exemplo, a experiência sensório-motora da ação de chutar, exemplificada no enunciado (1) Maria chutou o João, participa do processo de produção/compreensão desse enunciado? E ainda, como essa experiência pode ser estendida conceptualmente em diferentes domínios da experiência para participar também da produção/compreensão dos enunciados metafóricos como, por exemplo, (2) Maria chutou o João após 8 anos de namoro? Norteados por essas questões, este trabalho analisa os elementos linguísticos, conceptuais e perceptuais e as conexões estabelecidas entre eles, que servem de base para a produção/compreensão das construções metafóricas que podem ser compreendidas em termos da relação entre dois domínios: um domínio mais concreto da experiência, que contém os conceitos e as relações que servem de base para a compreensão, e um domínio mais abstrato da experiência, que contém os conceitos e as relações a serem compreendidos (LAKOFF; JOHNSON, 1980). Alinhados à visão corporificada da linguagem e da cognição, propõe-se que (i) a compreensão linguística envolve a ativação de experiências de natureza perceptual, motora, social e afetiva, que caracterizam o conteúdo dos enunciados e (ii) é através da simulação mental dessas experiências que enunciados linguísticos (input) desencadeiam certas inferências ou reações como respostas significativas (output). A partir de (i) e (ii), propõe-se modelar a relação entre língua, conceito e experiência, envolvida na significação metafórica, através da modelagem dos elementos linguísticos, conceptuais e perceptuais e das conexões estabelecidas entre eles em termos dos constructos frame semântico (FILLMORE, 1985; FILLMORE; ATKINS, 1992; RUPPENHOFER et. al, 2010), domínio conceptual (LAKOFF; JOHNSON, 1999; CLAUSNER & CROFT, 1999), esquema imagético (JOHNSON, 1987; HAMPE, 2005) e de suas interconexões (BAPTISTA, 2010).