logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Brasil Colônia/Império: da ocupação a fundação do território da Capitania Minas do Cuyabá/Mato Grosso – um estudo semântico de nomeação
Autor(es): Taisir Mahmudo Karim. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 24/02/2024
Palavra-chave Sentido, Sentido, Nomes
Resumo

Neste estudo, analisamos a ocupação do território litigioso entre as Coroas Portuguesa e Espanhola. Procuramos mostrar o movimento semântico que constrói o sentido de possa da região que permite a fundação da Capitania/Província das Minas do Cuyabá/Mato Grosso pelos colonizadores portugueses constituída, a partir dos modos de nomeações dos núcleos urbanos criados nos séculos XVIII e XIX. Trataremos desse período político da história do Brasil como o Período do Brasil Colônia/Império que, para nós, coincide com o acontecimento da escrita da Ata que noticia o descobrimento novo das Minas do Cuiabá em 1719, e se estende até a Proclamação da República em 1888. Este é um período determinante para a política expansionista do território lusitano na América, em especial, na região central do continente. O acontecimento que oficializa a fundação do primeiro espaço urbano de Mato Grosso data de 1719, com o acontecimento que registra e nomina o local de Arraial do Cuyabá, atual cidade de Cuiabá, hoje capital do Estado de Mato Grosso. Além do Arraial do Cuyabá, o período político do Brasil Colônia/Império é marcado pela formação de outros espaços urbanizados na região da Capitania das Minas do Cuyabá e Mato Grosso que, evidentemente, são nomeados segundo as condições sócio-históricas do acontecimento em que se dá a nomeação. Esses acontecimentos foram, sem dúvida, vitais na formação do que é e significa hoje o Estado de Mato Grosso. Nossas análises levam em consideração o funcionamento enunciativo dos nomes que deram existência ao Estado. Assim, poderemos observar o movimento constitutivo da tessitura da rede semântica dos nomes das cidades que formam o Estado a partir dos acontecimentos que nomearam esses locais. Pontualmente, o que nos interessa analisar é o acontecimento particular de nomeação desses espaços a partir da tomada de decisão e determinação do governo do Brasil Colônia/Império, acontecimento enunciado do lugar social do sujeito Coroa/Estado. Trata-se da nomeação oficial dos espaços urbanos enunciados da posição do discurso político-jurídico-administrativo do Estado. Esse modo específico de nomear as cidades constrói sentidos que passam a significar de fato e de direito o acontecimento que institucionaliza a região espanhola como parte do território brasileiro, no período político do Brasil Colônia/Império, a oficialização dos nomes desses espaços urbanos pelo Estado já faz significar a região ocupada como pertencente ao Estado Colônia/Império do Brasil. Tomamos como fundamento teórico a Semântica do Acontecimento (GUIMARÃES, 2002), bem como os trabalhos desenvolvidos por Bosredon (1999).