logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Aspectos linguísticos e culturais de uma comunidade no alto pantanal de Mato Grosso
Autor(es): Jocineide Macedo Karim. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Sociolinguística, Sociolinguística, Variação Linguística
Resumo

Este estudo tem por objetivo destacar aspectos linguísticos e culturais da comunidade São Lourenço, localizada no município de Cáceres-MT. Destacamos variantes linguísticas nos níveis fonológico, morfossintático e lexical que identificam o falar da comunidade. Pretende-se ainda apresentar por meio de trechos de entrevistas realizadas na comunidade avaliações e crenças dos informantes nativos a respeito de sua cultura. Nesse contexto se incluem as atitudes de aceitação ou de rejeição, consideradas positivas ou negativas, que influenciam o modo como o nativo percebe os aspectos linguísticos e culturais do seu grupo. O português falado por habitantes tradicionais do São Lourenço apresenta marcas das variedades que o formaram, traços provenientes da linguagem dos colonizadores. Muitas variantes em uso na comunidade são características de variedades populares do português do Brasil, e que foram especialmente atestadas por Amaral (1920), Nascentes (1923), Marroquim (1934) e Teixeira (1938). Os usos linguísticos constatados justificam a análise da língua do ponto de vista das relações sociais, ou seja, conduzem à discussão sobre atitudes, avaliações e crenças dos falantes nativos a respeito de sua própria língua e sua cultura. Em nossos informantes pudemos perceber atitudes positivas em relação ao seu modo de falar. A maioria dos entrevistados não tem vergonha do seu falar, julga o seu falar positivamente, mostra satisfação em relação a sua maneira de falar, considera sua fala agradável. O quadro teórico metodológico deste estudo se insere na área da Sociolinguística, o corpus analisado foi constituído a partir de entrevistas realizadas conforme sugestões de Labov (1972) e Tarallo (1997). Foram entrevistados doze informantes nativos da cidade de Cáceres, que fazem parte da comunidade São Lourenço. Os informantes, com linguagem estabilizada, se distribuem em duas faixas-etárias: a primeira, de 42 a 51 anos (adultos mais novos) e, a segunda, de 59 a 91 anos (adultos mais velhos). Essa escolha se justifica pelo fato de que nessas faixas-etárias os falantes apresentam um comportamento definido em relação à linguagem. Foram entrevistados seis informantes de cada faixa etária, sendo três do sexo masculino e três do sexo feminino. Além da consideração do sexo e da faixa etária, os informantes foram selecionados de forma a respeitar os seguintes critérios: a) ser nascido na cidade de Cáceres; b) ter pais nascidos na região sudoeste do Estado de Mato Grosso; c) ter baixa escolaridade, desde nenhum grau até a 8 ª série.