logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Por entre camaleões e esnobes: os estilos de vida nos periódicos GQ e MenÂ’s Health
Autor(es): JULIANA SPIRLANDELI BARCI. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 02/03/2024
Palavra-chave estilos de vida, estilos de vida, esnobe
Resumo

A pesquisa em questão tem como objetivo identificar e descrever os estilos de vida que podem ser depreendidos dos periódicos GQ e Men’s Health, bem como investigar os modos pelos quais os programas narrativos, nelas desenvolvidos, demonstram os diferentes estilos de vida do homem contemporâneo e constroem isotopias que reproduzem nos atores masculinos as dimensões pragmáticas e cognitivas, que são modalizadas, respectivamente, pelo fazer e saber. Por meio das reflexões feitas por Greimas, pode-se afirmar que a semiótica, arcabouço teórico que embasa nossa pesquisa, busca examinar não apenas uma única forma de vida, mas as várias formas de vida engendradas pela interação com o outro na cotidianeidade, seja ele um sujeito ou um objeto. De acordo com Nascimento (2011, p. 120) “o estudo dessas práticas semióticas humanas que estereotipadas se configuram em formas de vida permite interpretar o fazer, saber e sentir que regem os sujeitos no seu percurso pelo mundo e o sentido da própria vida”. Alicerçado nessas reflexões, Landowski (2002, p. 36) estabelece o que podemos chamar de “estilos de vida”, ao afirmar que os discursos e práticas da mundaneidade não aventam diretamente nem a identidade, nem a sobrevivência das coletividades humanas enquanto tais, mas se apresentam como a tradução de estratégias individuais, definindo, desse ponto de vista, os “estilos de vida”: Nesse cenário, por meio das análises de duas entrevistas, busca-se identificar as trajetórias do camaleão, cuja habilidade é se fazer passar por alguém que já pertence ao mesmo mundo do gentleman, mas que, na realidade, jamais se desligou do mundo de onde ele provém, mundo esse totalmente diverso daquele do perfeito homem do mundo, e do esnobe, que enxerga no perfil do gentleman, um modelo a seguir e aspira apenas se juntar à elite que ele encarna aos seus olhos, no entanto, seus esforços para ocupar essa posição são evidentes demais para não trair sua verdadeira origem, que é pertencer a um lugar distinto daquele do perfeito homem do mundo.