logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Integração conceptual e sintaxe do português: contribuições da linguística cognitiva para a descrição linguística
Autor(es): Ana Carolina Sperança Criscuolo. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave Integração Conceptual, Integração Conceptual, Orações subordinadas
Resumo

A Linguística Cognitiva tem se revelado um paradigma bastante pertinente à descrição de aspectos do funcionamento das línguas, em geral, devido à motivação contextualizada de seus princípios e ao foco na língua em uso. Neste trabalho, pretende-se aplicar a teoria da Integração Conceptual (Blending), proposta por Fauconnier (1994, 1996) e Fauconnier e Turner (2002), na explicação de aspectos da organização das orações complexas do português, especialmente considerando-se o nível do discurso (dos enunciados efetivamente realizados). Assumindo-se que a função principal da língua é a interação entre os Falantes, pode-se dizer que as diferentes construções linguísticas oferecem evidências de suas intenções comunicativas, motivadas também pelo contexto de interação (ao qual relacionamos o nível discursivo). A partir de um estudo das orações complexas do português, são analisadas construções com 3 tipos de predicadores na oração principal: (1) verbos dicendi, (2) verbos de atividade mental e (3) a construção “ser + adjetivo”, e suas respectivas orações subordinadas na posição de objeto direto ou de sujeito. É possível sugerir que há um paralelismo entre a organização destas orações e os possíveis espaços mentais subjacentes, os quais tentamos mapear em termos das intenções comunicativas do Falante, do seu conhecimento e do contexto em que o enunciado ocorre. A escolha dos predicadores e o uso das diferentes construções revelam avaliações do Falante e diferentes graus de comprometimento que o enunciador pode assumir em relação à informação contida na sentença, o que pode funcionar inclusive como estratégia de preservação da face (ROSA, 1990, 1992). Os princípios da Linguística Cognitiva para a descrição de fenômenos gramaticais permitem uma abordagem mais concreta e significativa da estrutura e do funcionamento das línguas, relevante não apenas em termos teóricos, mas também pedagógicos. Nesse sentido, acredita-se que este trabalho possa trazer contribuições para o ensino contextualizado da sintaxe, com foco no desenvolvimento das habilidades de leitura e produção textual.

(Apoio: FAPESP - Processo 2012-22189-5)