logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Mecanismos prosódicos do vocativo e indicações de foco na escrita
Autor(es): José Olímpio de Magalhães, Juliana Costa Moreira. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 02/03/2024
Palavra-chave produção escrita, produção escrita, prosódia do vocativo
Resumo

Os Correios e Telégrafos recebem, na época do natal, cartas endereçadas ao Papai Noel, escritas e postadas por estudantes do ensino fundamental, com o auxilio das escolas e dos professores. Parte das cartas, no entanto, nomeadas de “cartas da sociedade” não atende aos critérios do programa acima e são enviadas por pessoas de todas as idades, por conta própria. Tais “cartas de sociedade” constituem um corpus extremamente rico de dados da escrita contemporânea por não passarem pela chancela da escola e por serem escritas não apenas por crianças, mas também por jovens e adultos. Supomos que, pelo menos em parte das cartas, trata-se de escrita espontânea, o que é também favorecido pelo fato de expressar os desejos ou sonhos dos missivistas, e com potencial para retratar o emprego da modalidade escrita, de maneira ampla. Dentro do projeto de pesquisa MECANISMOS DE FOCALIZAÇÃO: As Indicações de Foco Sintático e de Foco Prosódico Representadas na Escrita, pegamos inicialmente, ao acaso, 100 entre 1000 dessas cartas com o objetivo de analisar os mecanismos de focalização – prosódico, sintático ou morfológico – utilizados pelos missivistas. Dentre os diversos mecanismos de foco utilizados pelos missivistas, o que mais se destacou (como se esperaria nesse contexto) foi o uso de “um elemento utilizado para atrair a atenção do ouvinte, para identificá-lo e para manter contato, isto é, um elemento que serve para invocar ou chamar, com maior ou menor ênfase, uma pessoa ou coisa personificada” - o vocativo - que, dentro do quadro teórico por nós utilizado, é uma forma nominal que parece ser concebida como um constituinte que não faz parte da configuração estrutural da sentença, mas que tem uma grande carga prosódica e acaba provocando focos sintáticos e outros, pelo seu posicionamento na frase. Nessa comunicação, além de apresentarmos resultados numéricos dos usos do vocativo detectados nas cartas, mostraremos os mecanismos prosódicos empregados não só para caracterizar os diferentes tipos de vocativos, mas também como tais mecanismos prosódicos são, muitas vezes, utilizados para focalizar constituintes sintáticos, informações pragmáticas e outras.