logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Estudo da negação na aquisição de linguagem dos gêmeos A e R
Autor(es): Larissa Grazielle Bajay. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Aquisição de Linguagem, Aquisição de Linguagem, Gêmeos
Resumo

O Objetivo deste trabalho é analisar a relação dos gêmeos A. e R. com a língua/linguagem, a partir de suas falas durante o processo de aquisição da linguagem. Através da notação dos marcadores de negação encontrados na fala dos gêmeos, procuraremos mostrar as mudanças na relação da criança com a língua e com a fala do adulto. Partindo da hipótese, já defendida por pesquisadores da área, como Pereira de Castro (1985/1996 e 2005) e Leite (1996), de que há inicialmente uma indeterminação no uso daqueles marcadores, procuraremos dar visibilidade à heterogeneidade da fala infantil no diálogo com o adulto, de acordo com a metodologia do interacionismo em Aquisição de Linguagem (cf. De Lemos, 2002; Pereira de Castro, 1996, entre outros pesquisadores). Por outro lado, pretendemos ainda aproveitar a situação privilegiada de poder observar um casal de gêmeos para destacar as possíveis singularidades em jogo nas respectivas falas, verificando se existe diferença significativa entre elas, se há modos de participação distintos nos diálogos, e se, ao estudar gêmeos, algum fato novo poderá ser trazido em relação à singularidade no processo de aquisição de linguagem. Nesta primeira fase do trabalho voltaremos nosso olhar para o período compreendido entre um ano e nove meses (1;9) e dois anos e nove meses (2;9) de idade das crianças, procurando mostrar as formas de negação presentes no diálogo com o adulto e as eventuais mudanças observadas em suas falas. Em função desse recorte poderemos expandir por alguns meses o período estudado. Observamos que as falas dessas crianças compõe um corpus previamente coletado pelos membros do “Projeto de Aquisição de Linguagem” do IEL, UNICAMP, e armazenado na “Plataforma digital de documentos sonoros” do Centro de Documentação Cultural Alexandre Eulalio (CEDAE). Os dados foram colhidos a partir de um estudo longitudinal, ou seja, as crianças foram acompanhadas desde cerca de 1 ano até 5 anos com gravações semanais em que eram registradas as produções na interação com os pesquisadores, sempre acompanhados de um membro da família da criança. O material foi recentemente digitalizado, mas ainda não possui transcrição; assim, meu trabalho também contribuirá com o CEDAE, uma vez que as gravações utilizadas serão transcritas.