logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Informação com informalidade: diálogo e interação no Jornal Hoje
Autor(es): Joarle Magalhães Soares. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave interacionismo bakhtiniano, interacionismo bakhtiniano, televisão
Resumo

Um estudo cujo objetivo é verificar de que maneira o Jornal Hoje (JH), telejornal exibido pela Rede Globo, constrói o seu discurso, sob uma perspectiva interacionista. A análise foi desenvolvida com base nos estudos e reflexões de Mikhail Bakhtin (2004, 2010), considerando as relações que o noticiário cria e mantém com os seus telespectadores e com o público conectado à internet, por meio das redes sociais (Facebook e Twitter). O estudo tem como suporte a observação de cinco edições do JH, exibidas entre 9 e 13 de setembro de 2013, e outras duas reportagens veiculadas no mesmo ano nas quais foi possível observar com clareza as considerações colocadas no trabalho. Por meio da análise dos momentos de interação dos apresentadores com o público, com repórteres e entre eles foi possível identificar as características editoriais e linguísticas que marcam o programa como sendo um texto polifônico agregador de gêneros discursivos. Sob a influência do perfil de sua audiência e da interatividade proporcionada pelas redes sociais, o Jornal Hoje busca produzir uma enunciação que o caracterize como um jornal interativo e descontraído, no qual o texto ganha contorno de conversa informal e se distancia da impessoalidade e objetividade jornalísticas, com a personalização da notícia. É possível notar que a linguagem adotada dialoga com as novas mídias, no sentido de possuir mecanismos de interação com as redes sociais e os internautas. Fica evidente que o Hoje se utiliza de uma linguagem informal, em um registro linguístico próximo do popular, para dar mais leveza às notícias e atingir o público jovem. Em sua estratégia de estabelecer o diálogo com o seu interlocutor, o JH enxerga a mudança do perfil do público, estabelecida na última década. O telespectador, ao ver TV, se integra à internet e faz uso dessa plataforma virtual para expressar suas reações e opiniões a respeito da mensagem que está recebendo. As redes sociais funcionam, então, como a plataforma ideal de interação entre TV e internet, apresentadores e público. Simultaneamente, essas duas mídias se alimentam e trocam conteúdos capazes de estimular o dialogismo presente na enunciação promovida pelo telejornal.