logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: O literário no Museu: efeitos de arquivo em (des)montagem
Autor(es): Lucilia Maria Sousa Romão. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 03/03/2024
Palavra-chave Análise do Discurso francesa, Análise do Discurso francesa, arquivo
Resumo

Objetivamos analisar, à luz da teoria discursiva proposta por Michel Pêcheux e seus sucessores, as exposições literárias do Museu da Língua Portuguesa (MLP), mobilizando os conceitos de arquivo, memória e acontecimento discursivos para investigar os efeitos da escolha de um nome de autor a ser homenageado pelo referido museu e também da curadoria. Interessa-nos analisar ainda os deslizamentos de sentidos postos nas obras literárias desses autores escolhidos para a exposição temporária. Indagamos: quem homenagear? Que nomes próprios mereceriam ser/estar consagrados em uma exposição oficial de um museu da língua? Em qual data comemorativa ancoram-se os gestores do MLP para escolher um nome e não outro? O que pode e deve ser homenageado na ordem do literário? Temos aqui essa “escolha” como um indício importante para refletir sobre a composição do arquivo, “entendido em sentido amplo como campo de documentos pertinentes e disponíveis sobre uma questão” (PÊCHEUX, 1982, p. 56 - 57). Compreender assim o arquivo nos remete a dada posição a partir da qual se escolhe, recorta, seleciona, desbasta e marca-se um ponto de produzir evidências sob o efeito ideológico, qual seja, aquele em que parece evidente que certos documentos sejam escolhidos e outros deixados de lado. Sobre isso, Silva Sobrinho (2011, p.38) ressalta que “a musealidade é um efeito do trabalho da memória discursiva e não uma qualidade intrínseca ou natural dos objetos que constituem o acervo. A musealidade é um efeito de sentidos e sua evidência resulta do trabalho da ideologia”. Não se trata, na perspectiva desse trabalho, de qualificar ou descrever o acervo, mas de considerar o modo como dizeres são transformados em certo arquivo sobre um nome de autor da literatura de língua portuguesa. O corpus será constituído a partir de recortes de seis exposições, realizadas nos anos de 2013 e 2014, as quais serão visitadas, fotografadas e documentadas a partir do catálogo da exposição, de material oficialmente distribuído pelo MLP tal como folder e cadernos do educativo, e da página eletrônica do museu, além de outras páginas digitais que se reportam a ele.