logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: O erro ortográfico em narrativas escolares: possibilidades de reflexão sobre o funcionamento e o ensino da língua portuguesa
Autor(es): EUDES DA SILVA SANTOS, Marta Maria Minervino dos Santos. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 24/02/2024
Palavra-chave Erro ortográfico, Erro ortográfico, Língua portuguesa
Resumo

Este trabalho tem como objetivo analisar os erros ortográficos de um manuscrito de uma aluna, recém alfabetizada, de uma escola pública da cidade de Serra Talhada, na tentativa de fazer algumas reflexões sobre o ato de escrever em um ambiente escolar (CALIL, 2004, 2008; CALIL; FELIPETO, 2008; LOPES, 2005; MORAIS, 2007; LEAL; ROAZZI, 2007). O estudo sobre a produção de textos por sujeitos inexperientes é algo desafiador e saber como inicia esse processo, como ocorre o seu funcionamento, quais os fenômenos que perpassam tal atividade nos motiva há um bom tempo. Além disso, pensando, juntamente com os pesquisadores de Didática do Francês/Língua Materna, a aprendizagem da produção escrita como uma das finalidades do ensino das línguas, que se desenvolve progressivamente e é constituinte do êxito escolar, nos faz, assim, acreditar ser necessário compreender as origens das dificuldades de escrita para bem organizar as atividades de ensino, ou seja, assumimos o erro como constituinte do processo de ensino e da aprendizagem (DOLZ; GAGNON; DECÂNDIO, 2010). O dado analisado faz parte do banco de dados do projeto de extensão universitária intitulado “Leitura versus Escrita: Interação e Autonomia – LEIA”. O manuscrito selecionado foi escolhido por apresentar fenômenos que nos propiciaram fazer uma reflexão sobre como ocorre o funcionamento da língua durante o ato de escritura de um texto por um sujeito novato. O texto dessa aprendiz apresentou erros que nos fizeram entender um pouco mais sobre a língua em uso, especificamente, por meio de erros em sua ortografia. O que acreditamos poder ser explicado pelo próprio funcionamento da língua, através dos seus processos metafórico e metonímico (LEMOS, 1997, 1998, 2006), em que temos sempre um “Não-Todo” em constante embate com um “Todo”, disputando espaço na cadeia sintagmática (MILNER, 2012). Então, defendemos que compreender sobre o erro na escrita da criança em fase de aquisição da linguagem escrita é fundamental para que pesquisadores e professores possam entender as hipóteses e as dificuldades encontradas durante essa etapa, quando a criança é formalmente introduzida no ensino do Português/Língua Materna. Além disso, tal análise pode ajudar os professores a descrever e antecipar os obstáculos possíveis.