logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: A diminuição da apossínclise no século XVI
Autor(es): Rebeca Dias Romero. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave apossínclise, apossínclise, clíticos
Resumo

A posição do clítico na língua portuguesa sofreu algumas modificações ao longo dos anos. Segundo o professor Ivo Castro em seu livro “Introdução à História do Português” (2008), uma dessas alterações ocorreu no século XV com o início do movimento ascensional da próclise, já que, até então, a posição do clítico antes do verbo não era dominante. Essa ascensão atingiu seu ápice no século XVI: neste momento a próclise era significativamente predominante sobre a ênclise. Baseando-se nessas informações, inicialmente foram analisadas amostras consideráveis de duas edições do livro de cavalarias “Palmeirim de Inglaterra” de Francisco de Morais, a primeira, de 1544 e a segunda, de 1567. Tendo em vista que se trata de duas edições do mesmo livro, com um intervalo de pouco mais de 20 anos entre ambas, era de se esperar que apresentassem construções idênticas, no entanto não é isso o que acontece. Os textos, que foram publicados no século XVI, realmente apresentam o já previsto predomínio da próclise, porém é notável que, mesmo se tratando de edições de um mesmo livro, haja uma considerável diminuição dos casos de apossínclise na edição de 1567, quando comparados, no mesmo contexto, com a primeira edição. A apossínclise é um tipo de próclise no qual, entre o clítico e o verbo, ocorre a intercalação de uma ou mais palavras. A diminuição constatada revela a aproximação do pronome átono ao verbo e indica que já havia uma mudança em curso na evolução da posição desses pronomes. Para este painel serão coletadas e classificadas todas as ocorrências dos clíticos em casos de apossínclise nas citadas edições do “Palmeirim de Inglaterra” e, a partir desses dados, será examinado se há contextos (e, se houver, quais) que favoreceram o abandono desse caso específico de próclise. Este trabalho, portanto, pretende contribuir para o estudo da evolução dos clíticos na língua portuguesa.