logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: O poder legítimo da escola nas práticas de ensino-aprendizagem de língua materna
Autor(es): Amanda Galdino da Silva. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 24/02/2024
Palavra-chave Língua materna, Língua materna, Escola
Resumo

Esta pesquisa tem por objetivo evidenciar a prática em sala de aula do ensino-aprendizagem de língua materna, no processo de aquisição da escrita. Assim, fundamentamos discutir a relação entre escola/sociedade em decorrência de problemas que envolvem o ensino de língua materna e as práticas discriminatórias, sobretudo das variedades linguísticas existentes. Partindo dessa perspectiva, será realizada análise fonológica de produções textuais de crianças pertencentes a classes sociais distintas, a fim de definir as possíveis lacunas em seu aprendizado. Essa análise compreende a interpretação do valor linguístico que diz respeito às funções dos sons no sistema da língua, preocupando-se estritamente com as mudanças de significado das palavras. Nesse sentido, abordaremos de forma crítica o poder dominador exercido pela escola que, portanto, age como sistema de imposição e perpetua a prática de exclusão social e depreciação da língua materna dos indivíduos em função do saber de grupos dominantes. Segundo Bourdieu, a escola tem o poder de “violência simbólica”, ou seja, de legitimar a cultura e a linguagem das classes dominantes, uma vez que utiliza mecanismos de eliminação dos indivíduos de diferentes classes sociais. A língua é frequentemente usada na prática da discriminação, da exclusão social, assim afirma o linguista Marcos Bagno. O objetivo geral desse trabalho é discutir sobre as práticas de ensino de língua materna, que funcionam, ainda, como instrumento de controle e repressão linguística. A metodologia aplicada na pesquisa abarca a teoria do sociólogo Pierre Bourdieu e a teoria sociolinguística sobre as variedades linguísticas, de Basil Bernstein, mas também serão utilizadas as obras Língua Materna- letramento, variação & ensino, de Marcos Bagno (ORG) e Alfabetização e Linguagem, de Luiz Carlos Cagliari para fundamentação teórica. Esse trabalho está credenciado no Diretório de Pesquisa do CNPq pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal do Amazonas e ao Grupo de Pesquisa - Estudos do Português Falado no Amazonas e de Línguas Ameríndias - UFAM.