logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: O habitus na tradução de termos de especialidade por aprendizes: um estudo baseado em corpora
Autor(es): Talita Serpa. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 02/03/2024
Palavra-chave Estudos da Tradução Baseados em Corpus, Estudos da Tradução Baseados em Corpus, Pedagogia da Tradução
Resumo

Os principais objetivos deste trabalho são observar o comportamento social e linguístico no âmbito da prática tradutória (habitus) na direção português ↔ inglês, principalmente no que diz respeito ao uso de termos da área da Antropologia; e fornecer subsídios para uma possível exploração pedagógica do processo de ensino-aprendizagem de Tradução. Para tanto, procedemos a compilação de um corpus paralelo composto pelas obras O processo civilizatório (1968) e O povo brasileiro (1995), de autoria de Darcy Ribeiro, e pelas respectivas traduções, realizadas por Meggers e Rabassa, respectivamente. Esse corpus serviu-nos como base para a composição de um glossário que, por sua vez, trouxe à baila a possibilidade de verificar um conjunto de estratégias adotadas pelos tradutores, as quais são passíveis de serem ordenadas em um modelo de ensino. Apoiamo-nos na abordagem interdisciplinar de Camargo (2005, 2007), adotando o arcabouço dos Estudos da Tradução Baseados em Corpus (BAKER, 1993, 1995, 1996, 2000), da Linguística de Corpus (BERBER SARDINHA, 2004, 2010) e, em parte, da Terminologia (BARROS, 2004). Procuramos também associar as propostas da Sociologia da Tradução (SIMEONI, 1998; GOUANVIC, 2005), bem como os conceitos de empiria e de habitus na Educação (BOURDIEU, 1980, 1982; PERRENOUD, 2000, 2001; TARDIF, 2002), às discussões sobre o ensino de competências (DIAZ FOUCES, 1999; HURTADO ALBIR, 2000, 2001) e sobre o uso de corpora para a formação de tradutores (BERBER SARDINHA, 2004, 2010; CAMARGO, 2011; LAVIOSA, 1995, 2008). O modelo desenvolvido foi testado por meio da experienciação no contexto universitário de um curso de Letras com Habilitação em Tradução de uma faculdade pública paulista. Com isso, tomamos por proposição que a observação reflexiva sobre o exercício da tradução de termos antropológicos por tradutores aprendizes, por meio da Linguística de Corpus, permitiu-nos elaborar uma proposta de ensino do habitus tradutório com base nos preceitos de uma Pedagogia da Tradução.