logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: A transitivização em Dâw (família Nadahup, AM): morfema tonal ou alternância lábil?
Autor(es): Jéssica Clementino da Costa. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave língua Dâw, língua Dâw, alternância lábil
Resumo

Neste trabalho, argumentamos que os tons dos itens lexicais da língua Dâw (família Nadahup, Alto Rio Negro, Amazonas, Brasil) mudam no nível da sentença devido a um padrão tonal previsível das sílabas das palavras que compõem frases e sintagmas. Em nível fonológico, as sentenças estão organizadas em frases fonológicas (Nespor & Vogel, 1986) que são formadas por segmentos tonais previsíveis, tais como: (L H) e (L L H) – (sendo que L representa tom baixo (low) e H representa tom alto (high) – podendo ocorrer tom ascendente (LH) na primeira sílaba ou tom descendente (HL) na última sílaba da frase fonológica (ambos tons de contorno). Diante dessas descobertas, vimos como necessária a reavaliação do processo de transitivização na língua Dâw, também chamado de transitivização automática por Hale & Keyser (2002) - (aparato teórico da presente pesquisa). Para Martins (2004), o processo de transitivização condiciona mudanças tonais dos verbos. A autora afirma que verbos intransitivos podem ser transitivizados por meio do tom descendente (HL), que se configuraria como um morfema de aumento de valência na língua em estudo. Diferentemente da autora, acreditamos que as mudanças tonais dos verbos em Dâw decorrem de um padrão tonal organizado em frases fonológicas conforme mostrado acima. Assim, verbos atonais (como xop ‘secar’) podem adquirir tom alto tanto em sentenças intransitivas quanto em sentenças transitivas. No entanto, essa mudança tonal não ocorre apenas nas sentenças cujos verbos são transitivizados (o que poderia sugerir que a mudança tonal decorre desse processo), mas observamos que há mudança tonal do verbo (em relação ao seu tom lexical) nas sentenças intransitivas e transitivizadas. Dessa forma, constatamos que a transitivização em Dâw não ocorre por meio de morfemas explícitos; assim, analisamos esse processo de mudança de valência como alternância do tipo lábil, na qual a mesma raiz verbal é encontrada em sentenças intransitivas e transitivizadas.