logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Filtros na rede: materialidade e discurso
Autor(es): Daiana de Oliveira Faria. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 29/02/2024
Palavra-chave Discurso, Discurso, Google
Resumo

Com base na perspectiva discursiva de linha francesa, sobretudo a partir dos postulados de Michel Pêcheux, propomos uma reflexão em torno da materialidade digital que considere, sobretudo, três aspectos fundamentais do discurso, bem como a relação entre eles, quais sejam: materialidade discursiva, condições de produção e silêncio. Levando esses aspectos em consideração, objetivamos observar o funcionamento da linguagem perpassado pelos recursos de personalização de conteúdos na pesquisa Google. Tais recursos funcionam como um filtro de informações relevantes para cada usuário. Para que esse filtro funcione, são utilizadas várias técnicas, cujas mais conhecidas são: identificação do endereço IP (internet protocol); coleta de informações através da instalação de cookies, de login, etc.; e acesso ao histórico de navegação. Estas técnicas são as que mais se relacionam com a experiência particular de cada usuário, outras técnicas, com maior abrangência, também são empregadas como, por exemplo, análise dos padrões de utilização de pessoas que acessam o Google diariamente. Partimos da premissa de que tais recursos têm o potencial de dá a ver, pela sua materialidade, o funcionamento do silêncio no discurso. No que diz respeito ao objeto desta pesquisa, a busca na web feita pelo Google, consideramos o papel que o Google representa no que tange ao funcionamento da linguagem na web, levando em conta a abrangência desse buscador e sua grande disseminação entre os usuários. Segundo PARISER (2012), a internet não é mais a mesma desde dezembro de 2010, quando o Google ativou as buscas personalizadas para todos os usuários. Diante deste fenômeno contemporâneo, que julgamos ser um fenômeno de linguagem, a proposta é observar as implicações discursivas dessas técnicas que tocam, sobretudo, nas reflexões sobre materialidade discursiva e condições de produção. Com isso, propomos observar o caráter intrinsecamente histórico da linguagem, que se materializa perpassada pelas condições de produção que particularizam um mo(vi)mento na/da história. (Processo FAPESP Nº 2012/22303-2).