logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Discurso e Identidade Nacional: análise do ufanismo presente em propagandas oficiais divulgadas durante a ditadura militar brasileira
Autor(es): PRISCYLLA ALVES LIMA. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 01/03/2024
Palavra-chave dispositivo, dispositivo, ditadura
Resumo

O golpe civil-militar brasileiro de 1964 apresenta, à luz dos estudos de HOBSBAWN (1995) e FICO (2004), a característica comum a todos os outros que o antecederam e sucederam na América Latina: um confronto entre esquerdistas céticos à política americana e grupos reacionários basicamente constituídos pelas Forças Armadas e grupos empresariais civis. O posterior desenrolar político desse embate revelou um apoio norte-americano ao regime ditatorial abalroado de tortura e perseguição, no qual o discurso anticomunista se tornou uma premissa para a união entre ditadores militares e o governo dos Estados Unidos. É nessa superfície de histeria contra posicionamentos de esquerda e arbitrariedade política que determinados enunciados (FOUCAULT, 1995) emergem para tentar forjar uma certa identidade brasileira ufanista, para talhar o perfil de um cidadão orgulhoso de seu país, fiel à figura inquestionável do Estado. Dentre as estratégias utilizadas para tentar conter o contradiscurso, a Direita se valeu de um cuidadoso esquema de propaganda, criado por agências do governo (como a AERP e a ARP), que ajudou a dar forma aos desejos da utopia autoritária, ao divulgar peças e campanhas nas quais se denegria a imagem dos opositores e se fomentava o ideário de amor à nação em campanhas educativas e cívicas que tinham como premissa básica a necessidade de educar o povo, mudando-lhe o comportamento. O presente trabalho objetiva analisar os textos das peças publicitárias que foram criadas neste período e dentro desta tentativa de subjetivação. A Análise do Discurso de Linha Francesa que tem em Michel Foucault seu principal sustentáculo servirá de embasamento para nossas reflexões. A principal hipótese que sustenta este trabalho é a de que os dispositivos de disciplinamento que nos propomos a investigar procuram fabricar determinados tipos de sujeitos, de modo que estes sejam mais “dóceis” às ações políticas impostas pelos anos da ditadura deflagrada pelo Golpe Militar.