logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Primeiras Estórias, de Guimarães Rosa: morte e finitude à luz do encantamento
Autor(es): Letícia Moraes Lima. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave semiótica discursiva, semiótica discursiva, texto literário
Resumo

A pesquisa que se apresenta para esta comunicação tem como objetivo efetuar uma análise, sob o viés da semiótica discursiva, de cinco contos retirados do livro Primeiras Estórias, de Guimarães Rosa, a saber: A Menina de Lá, Fatalidade, Nada e Nossa condição, Um Moço Muito Branco e Benfazeja. Mais especificamente, adotando o ponto de vista da tensividade, sobretudo as proposições de Jacques Fontanille e Claude Zilberberg (2001), as figuras em torno da temática do fim da existência humana serão o foco da investigação, identificando como elas afetam os atores das narrativas rosianas. Entre as motivações deste trabalho, encontram-se a célebre frase “O mundo é mágico. As pessoas não morrem, elas ficam encantadas’’, pronunciada por Guimarães Rosa em seu discurso de posse na Academia Brasileira de Letras, em 1967, três dias antes de sua morte, e a verificação que, de fato, em diversas narrativas do referido volume de narrativas, a morte, considerara um momento limítrofe para a existência humana, se apresenta sob uma espécie de encantamento. Assim, pretende-se entender como é construído, por meio das isotopias figurativas, esse “encantamento na passagem da vida para a morte’’ ao longo das histórias. Os procedimentos metodológicos dizem respeito à delimitação do corpus, considerando-se o eixo-temático norteador do trabalho, e ao levantamento dos pontos centrais das narrativas, a fim de efetuar uma análise linguístico-discursiva, com base na semiótica discursiva, para então compreender como o tema da morte/finitude humana recebe o revestimento figurativo que aponta para a concepção de encantamento. A observação dos elementos do percurso gerativo de sentido na narrativa e os resultados e avanços da visada tensiva, considerando-se a seleção de episódios que tratam da morte e/ou da finitude humana nas narrativas, e as isotopias empregadas para se referir a essa condição, permitirão a análise dos dados. Considera-se que os resultados obtidos ao final da pesquisa possam contribuir para um maior conhecimento dos procedimentos linguístico-discursivos presentes na obra de Guimarães Rosa.