logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Caracterização fonético-acústica da lateral alveolar em dados do português brasileiro
Autor(es): MARIA JULIA FONSECA FURTADO. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 01/03/2024
Palavra-chave lateral alveolar, lateral alveolar, características acústicas
Resumo

Este é um estudo inicial sobre a lateral alveolar no português brasileiro, com o objetivo de caracterizar este segmento para que em estudos posteriores seja possível compará-lo à lateral palatal e a lateral palatalizada. A caracterização pretendida é descrever o aspecto visual do primeiro e segundo formantes no espectrograma ao observar suas trajetórias e a distância entre estes, obter os valores de suas frequências no ponto médio e também medir a duração relativa do segmento em relação à palavra. Foi levantada e testada a hipótese de que dependendo da posição tônica (átona versus tônica) e a posição na palavra (início versus meio de palavra) que a lateral alveolar ocupe suas caraterísticas, mencionadas acima, se alterem. No experimento, gravado no laboratório de estudos fônicos da UFPR em 2013, três informantes masculinos curitibanos leram logatomas inseridos em sentenças-veículo. Alguns dos logatomas foram “labá” “balá”. Decidiu-se por adotá-los para que fosse possível fixar variáveis como vogais adjacentes e número de sílabas. A vogal adjacente escolhida foi a central baixa “a”, por considerar que esta vogal requer um gesto articulatório mais amplo e talvez exiba menos coarticulação com o segmento consonantal. Além disso, dissílabos possibilitam variar a posição acentual obtendo sílabas tônicas, pré-tônicas e pós-tônicas. Os resultados apontam que, nestes dados, as diferentes posições acentuais e na palavra ocupadas pela lateral alveolar não influenciam o valor das frequências do primeiro e segundo formantes (F1 e F2). Deste modo, a qualidade do segmento (os valores das frequências e trajetórias dos formantes) é aproximadamente a mesma em qualquer uma das posições. Por outro lado, a posição acentual e a posição na palavra parecem influenciar a duração dos segmentos. Observou-se que quando a lateral alveolar ocupa, ao mesmo tempo, início de palavra e posição tônica sua duração é maior, e nas demais posições sua duração é menor, ou seja, os dois parâmetros são relevantes concomitantemente. Conclui-se que para estes dados a única característica que varia conforme a posição tônica e posição na palavra é a duração relativa do segmento.