logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Mídia e segurança pública no estado da Bahia: memória e efeitos de sentido do termo \
Autor(es): najara neves de oliveira e silva. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Memória, Memória, Baianidade
Resumo

Neste artigo desenvolvemos algumas questões sobre o papel da mídia e da segurança pública no Estado da Bahia nos anos 70 a partir de uma memória que resgata os efeitos de sentido do termo “baianidade”, apropriado pela mídia e pelo político Antônio Carlos Magalhães (ACM). O objetivo é dar a conhecer o funcionamento dos discursos adotados tanto pela mídia como pelo político ACM em relação a uma “baianidade” e também em relação à segurança pública e a concernente perda de credibilidade desta instituição perante a sociedade. As posições adotadas pelo político e pela imprensa serão analisadas neste artigo como decorrentes de uma ideologia que institui uma prática discursiva porque, segundo Orlandi (2009), “a ideologia não se define como conjunto de representações, nem muito menos como ocultação da realidade. Ela é uma prática significativa” (...); esse processo, não é consciente, resulta do efeito da relação necessária do sujeito com a língua e com a história para que signifique. Não há como escamotear a importância do papel desempenhado pela mídia na circulação de sentidos que produziram/produzem significados a uma determinada imagem da segurança pública e no desgaste e perda de credibilidade na imagem desta instituição no Estado da Bahia em momentos distintos, justificadamente ou não. A compreensão de sua representação discursiva requer a apreensão de conceitos e teorias presentes em várias ciências, principalmente nas ciências sociais. A segurança pública possui finalidades sociais inegáveis e a sua eficácia é cobrada pela sociedade, que tem na mídia um dos instrumentos mais efetivos de audição e mobilização. No desenvolvimento desta pesquisa utilizamos os postulados teóricos da Análise de Discurso de linha francesa no que se refere a discurso, efeitos de sentido e condições de produção, entre outros, e os argumentos de Maurice Halbwachs sobre memória coletiva para a averiguação de processos interativos que constituem identidades coletivas, como é o caso da “baianidade”. Halbwachs enfatizou em seu trabalho a análise de quadros sociais da memória ou representações coletivas. Desenvolveremos questões apresentadas por Halbwachs sobre a memória, tendo em vista o questionamento da autonomia que tem sido conferida atualmente ao indivíduo social e aos processos de constituição de identidades coletivas relacionadas à memória. Preliminarmente concluímos que as notícias midiáticas sobre segurança redefinem as relações entre as instituições mídia e segurança pública e que novas formas de visibilidade e publicização se fazem presente, estabelecendo novas relações entre os órgãos de segurança, sociedade e mídia.