logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: As interferências subjetivas do processo de aquisição de outra língua em mulheres em situação de cárcere
Autor(es): NATÁLIA LUIZA CARNEIRO LOPES. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave língua estrangeira, língua estrangeira, cárcere
Resumo

O aumento da violência constitui, hoje, um dos maiores males da nossa sociedade, gerado por problemas diversos: desigualdade, abuso de poder, revolta e a falta de atenção do governo para algumas áreas. Uma das áreas mais atingidas e ao mesmo tempo responsáveis pelo é o sistema penitenciário. De acordo com Foucault (1987, p. 196), a prisão se fundamenta pelo papel de “aparelho para transformar os indivíduos”, servindo desde os primórdios como uma “detenção legal” encarregada de um suplemento corretivo, ou, ainda, uma empresa de modificação dos indivíduos que a privação de liberdade permite fazer funcionar no sistema legal. Com intenção de minimizar esses efeitos vêm sendo desenvolvidos programas voltados para a educação dentro do sistema penitenciário, que são realizados através de Escolas Estaduais, a exemplo do ensino de Língua Inglesa. Aprender uma língua estrangeira é complexo porque solicita, ao mesmo tempo, nossa relação com o saber, com o corpo e com nós mesmos enquanto sujeitos falantes. Além disso, como propõe Revuz (2002), é um processo que convoca as bases de nossa estruturação psíquica e, com elas, aquilo que é, ao mesmo tempo, o instrumento e a matéria dessa estruturação, ou seja, a língua chamada materna. Portanto, toda tentativa para aprender outra língua vem perturbar, questionar, modificar aquilo que está inscrito em nós com as palavras dessa primeira língua. Assim, o objetivo geral do presente projeto é de investigar efeitos subjetivos da aquisição de uma língua estrangeira (LE) em mulheres em situação de cárcere. De modo específico esta pesquisa pretende investigar traços do laço específico que os sujeitos mantêm com a língua materna. Para tanto, serão realizadas observações no espaço de sala de aula da prisão, envolvendo alunas de língua inglesa que estão inseridas nesta realidade. Esta pesquisa será ancorada nos conceitos da linguística estrutural, aqui representados por Saussure e Jakobson e pelos conceitos freud-lacanianos direcionados à questão da linguagem. Além disso, utilizaremos os trabalhos desenvolvidos sobre o tema deste projeto que articulam a linguística e a psicanálise.