logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: O Brasil dos Anonymous: identidades em/de co(a)lisão
Autor(es): Paulo Noboru de Paula Kawanishi. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 04/03/2024
Palavra-chave Identidade, Identidade, Redes Sociais
Resumo

Nós estamos cientes da influência que as tecnologias digitais têm em nosso cotidiano, sendo impossível ignorá-las – todos sabemos de seu longo alcance e de como elas estão presentes em nossas vidas. O digital tornou-se apenas uma outra parcela do ser humano e, à frente do movimento de tecnologização de nossas vidas, estão as redes sociais digitais. Perde-se a conta de quantas ramificações temos: Facebook, Twitter, Google+, Instagram, LinkedIn, etc. Sendo grande foco das atenções, as redes sociais tomam conta da vida das pessoas não só na esfera digital, como também na esfera real. Em um primeiro momento, a vida digitaliza-se e limitam-se as interações face a face, havendo grande preocupação com os efeitos negativos da compressão espaço-tempo, com exacerbamento do individualismo e decorrente efeito da solidão inerente às interações virtuais. Contudo, pouco a pouco, observa-se que as interações que ocorrem no espaço virtual se estendem ao espaço real, materializam-se a partir da constituição de processos de identificação que envolvem milhares e, mesmo, milhões de indivíduos. Em junho de 2013, manifestações populares deflagraram-se, inicialmente, por uma diminuição no preço das passagens do transporte público, mas, depois, alastraram-se por todo o Brasil, levando crianças, jovens e adultos a caminharem pelas ruas das grandes cidades, pedindo por seus direitos. Discursos e protestos emergiram e se cruzaram, tecendo uma malha. Entretanto, o que muitos não sabem, é que a co(a)lisão de identidades aconteceu, primeiramente, no digital, em uma rede social, onde, supostamente, o individual rege e coletivo é esquecido. Vemos surgir o lado da internet que muitos negavam existir. Sendo assim, procuramos estudar essa face que surge através de interações de anonymous, tomando como objeto de estudo, numa perspectiva discursivo-desconstrutivista, os dizeres de uma comunidade hospedada na rede social Facebook, a “Anonymous Brasil”, para aí buscar traços constitutivos de processos identitários do povo brasileiro.