logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: A arquitetônica dialógica de Marisa Monte
Autor(es): Bruna de Souza Silva. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave Marisa Monte, Marisa Monte, Canção
Resumo

Este projeto inicial de pesquisa científica tem como objetivo prioritário analisar as relações dialógicas da cantora - compositora Marisa Monte com os cantores - compositores Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown; construídas de maneira dialógica e intergenérica – e mantém como objetivos principais examinar os elementos cancioneiros (letra e música) nas discografias da mencionada cantora advindos da influência de Antunes e Brown; compreender a criação e forma específica de realização do ato discursivo estilístico da cantora no decorrer de sua obra e verificar a relação entre sujeito, autoria, estilo, estética e gênero na produção, interpretação e construção de suas canções. Sob estas perspectivas; a teoria que fundamenta este estudo encontra-se no cerne do próprio objeto, que a solicita já em sua constituição: a filosofia dialógica da linguagem do Círculo Bakhtin, Medvedev, Volochinov. Como não há uma metodologia consolidada de análise do gênero discursivo ou uma proposta que enfatize o aspecto arquitetônico de construção do discurso, esta análise propõe uma pesquisa de natureza qualitativa com caráter interpretativista analítico-descritivo, composta por etapas de análise de gêneros que partem do texto, mas o vêem sempre no âmbito de sua mobilização pelo gênero, por meio do discurso. Logo, como se trata de uma pesquisa inicial descrever-se-á a seguir, em consonância com a metodologia utilizada no projeto de pesquisa de Paula (2010) nomeado A intergenericidade da canção, o percurso metodológico a ser desenvolvido calcado em três etapas: a descrição do objeto; a análise discursiva do corpus; a interpretação propriamente dita, que busca identificar, dadas a esfera, a materialidade e os recursos discursivos e textuais do corpus, que efeitos de sentido são nele criados. Este estudo utiliza, prioritariamente, materiais bibliográficos: oito canções de Monte, bem como a pesquisa contextual de sua produção e criação de seu estilo em consideração a seu relacionamento artístico com Antunes e Brown; e ainda textos teóricos. A pesquisa justifica-se pela tentativa de compreensão do processo de produção, circulação e recepção do gênero canção na contemporaneidade, tendo como norte específico à composição da canção e de cada cantor-compositor como discurso intergenérico, que transita em diversas esferas de atividades distintas e, em especial, a cotidiana, pela qual Marisa Monte, em diálogo intrínseco com Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, compõe-se como ícone singular do cancioneiro brasileiro.