logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Uso de ferramentas digitais para o trabalho com a escrita nas aulas de língua portuguesa: opiniões discentes e docentes
Autor(es): Paulo César Gonçalves, Edilaine Buin. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 01/03/2024
Palavra-chave ensino de escrita, ensino de escrita, interação
Resumo

Situado no campo dos estudos aplicados da linguagem, este trabalho se constitui a partir de uma das etapas de uma pesquisa que busca acompanhar a escrita no ambiente escolar associada às novas tecnologias da informação e da comunicação. Os alunos do Ensino Médio de uma escola do distrito rural de Itaporã-MS, Santa Terezinha, passaram pela experiência de produzirem um Jornal Virtual na plataforma Facebook, como parte da programação das aulas de Língua Portuguesa. Os resultados foram positivos em relação à dedicação e ao envolvimento dos alunos no decorrer das atividades, o que é determinante para o desenvolvimento da expressão escrita. Além dos próprios alunos e do professor regente da disciplina, participantes da pesquisa, educadores da comunidade escolar – docentes e coordenadores - acompanharam as atividades. Assim, na etapa de conclusão do projeto, os envolvidos tiveram a oportunidade de avaliar os trabalhos realizados. Foram feitas entrevistas por escrito buscando averiguar quais eram as opiniões dos discentes, recém passados pela experiência, e opiniões dos docentes a respeito do uso das ferramentas digitais na função de instrumentos pedagógicos em sala de aula. As respostas dessas entrevistas, selecionadas qualitativamente, constituem o objeto das análises neste trabalho. De um lado, os alunos participantes dão depoimentos a respeito da importância da construção do jornal virtual no facebook, em geral, evidenciando como justificativas questões relacionadas à função sócio pragmática da linguagem - divulgação de fatos importantes, a possibilidade de haver pessoas de fora da instituição lendo seus textos, entre outras. A escrita de parte dos alunos deixa indícios da divisão marcante na escola entre práticas de escrita tipicamentente escolares e outras que os situam no lugar de sujeitos autores. De outro lado, a escrita dos docentes revelacontradições: eles se apropriam de um discurso “politicamente correto”, a favor da orientação do trabalho em sala de aula envolvendo escrita digital, mas, no decorrer do texto, deixam indícios de forte resistência a isso. Embora muitos docentes declarem usar o computador como recurso para suas aulas, os alunos entrevistados negam ter participado de qualquer atividade envolvendo tecnologia digital que os situassem no lugar de produtores do conhecimento, do mesmo modo que aquela desenvolvida em função da pesquisa.