logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: “Quem manda aqui?”: os possíveis efeitos dos sistemas de memórias de tradução na produção do tradutor em formação
Autor(es): Lara Cristina Santos Talhaferro. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave Tecnologias em tradução, Tecnologias em tradução, Wordfast
Resumo

Em um mundo globalizado, onde as fronteiras estão cada vez mais sutis, a tradução se tem feito cada vez mais necessária no cotidiano de pessoas e empresas. O fluxo constante e imenso de informações, que chegam cada vez mais rápido a qualquer canto do planeta, tornou necessário ao tradutor se munir de ferramentas para conseguir se adaptar a essa realidade que demanda um número crescente de trabalhos em prazos cada vez mais exíguos. Os sistemas de memórias de tradução representam um marco na relação tradutor-ferramentas, por dinamizarem a produção tradutória e lhe permitirem ganhar competitividade no mercado. Entretanto, a rotina frenética de trabalho não abre espaço à reflexão sobre como a máquina pode influenciar as escolhas do tradutor, especialmente no estágio de sua formação. Este projeto tem por meta investigar os possíveis efeitos da adoção dos sistemas de memórias de tradução, especificamente o sistema Wordfast, nas escolhas de graduandos em tradução. O objetivo desta proposta de pesquisa é analisar a aplicação desse sistema na tradução (inglês/português) de dois textos designados para os alunos do terceiro ano do Curso de Letras com Habilitação em Tradutor da Unesp de Rio Preto durante as aulas de Prática de Tradução II no ano de 2012. Com base em um estudo teórico sobre o uso de tecnologias em tradução, propõe-se uma avaliação de doze traduções de três alunos que fizeram o uso do Wordfast e três que não utilizaram essa ferramenta para completar o trabalho com cada um dos dois textos. A análise desses trabalhos é utilizada como suporte para a construção de uma reflexão sobre a provável maneira como a instrumentação do trabalho do tradutor aprendiz pode influenciar sua produção. O projeto encontra justificativa na escassez de pesquisas voltadas à análise da maneira como o tradutor se relaciona com as ferramentas que emprega em seu trabalho e o modo como é afetado por elas. (Apoio: FAPESP - Processo 2013/15841-0)