logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: O trabalho terapêutico de sujeitos com gagueira a partir da perspectiva da análise do discurso
Autor(es): Nadia Pereira Gonçalves de Azevedo. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 25/02/2024
Palavra-chave Gagueira, Gagueira, Formações discursivas
Resumo

A análise do discurso, cunhada como disciplina de entremeios, possibilita ao pesquisador realizar interface com diversas disciplinas, devido aos seus dispositivos teóricos que emergem para a análise juntamente com o recorte realizado no corpus. Outra disciplina que está imersa neste mesmo modelo de análise é a psicanálise. São disciplinas ditas indiciárias, por não partirem de dados diretamente observáveis, mas sim, buscarem indícios estruturantes do discurso ou narrativa que se escuta. A análise dos indícios é sincrônica: ao desnaturalizar interpretações ideologicamente estabilizadas, escutam-se aspectos da particularidade do sujeito e sua constituição via manobras ideológicas bem como aspectos de sua singularidade; do sujeito do inconsciente, pela escuta da materialidade significante. Os operadores teóricos, tanto da análise do discurso quanto da psicanálise agem, na escuta desse ‘analista de entremeios’, sincronicamente, estranhando a constituição dos sentidos (e donon-sense) das palavras postas em cadeia pelo sujeito. A sincronia, conceito discutido por Jakobson no que concerne a função poética, corrobora a noção atemporal do inconsciente: a inscrição constante de um sentido que age como referente para o sujeito é um dos constituintes do sintoma e da inscrição subjetiva. É este constante retorno que possibilita ao analista investigar, a partir de sua escuta clínica, os modos discursivos estruturantes da subjetivação do analisando. É partindo desse pressuposto teórico-metodológico que discutiremos dois recortes de um caso clínico, que evidenciam a relação sincrônica particularidade-singularidade na emergência do sujeito. Em ambos os recortes é possível evidenciar, a partir de recortes discursivos do analisando e apontamentos realizados pela analista, de que forma os aspectos ideológicos constituem a subjetivação e promovem encadeamentos singulares da materialidade significante. No caso específico desse caso clínico, há vinculação entre a particularidade da diagnóstica do discurso médico relacionadas à busca por processos identificatórios, que denotam a singularidade do analisando. Deste modo, a interface entre a análise do discurso e a psicanálise propicia ao analista a escuta para além da demanda, possibilitando ao sujeito, mudanças de posição subjetiva.