logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Relação entre a imagem e texto na construção da coerência textual: 1º e 5º anos do ensino fundamental
Autor(es): Jonas Pereira de Araújo. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave Língua Portuguesa, Língua Portuguesa, Coerência textual
Resumo

Este trabalho pretende, a partir de uma análise linguística voltada para a macroestrutura textual, mais especificamente para questões relacionadas à coerência textual, contribuir para que os profissionais alfabetizadores de uma escola pública da cidade de Itaporã/MS, compreendam os diversos processos envolvidos na aquisição da escrita e voltem o olhar, acostumado a enfocar a aquisição da ortografia da língua e o normativismo da tradição gramatical, para o desenvolvimento de outras competências linguísticas. O recorte que apresentamos corresponde a uma etapa inicial da pesquisa, fase em que buscamos capturar, a partir de uma análise comparativa, características relevantes dos textos produzidos por 20 estudantes de uma sala de 1º ano e 32 estudantes de um 5º ano A e 17, de um 5º ano B, série inicial e séries finais do Ensino Fundamental I. Essa etapa inicial pretende contribuir para uma investigação mais ampla que buscará, a partir do olhar para o processo de aquisição da escrita, sugerir e/ou inspirar caminhos melhores para conduzir o ensino de escrita nas séries iniciais da cidade de Itaporã. Para a geração dos dados, foi solicitado aos dois grupos de estudantes a mesma proposta: escrever um texto a partir da observação de uma cena que envolve a personagem Magali, de Mauricio de Souza. Além disso, foram videogravadas as aplicações da proposta pelos professores regentes de cada turma – no caso do 1º ano, logo depois que os alunos escreveram, foram anotadas e gravadas a verbalização oral da história que haviam acabado de escrever. Na análise, selecionamos qualitativamente os dados representativos de indícios do desempenho dos alunos de cada turma, buscando compreender as singularidades reveladas por esses indícios. Os resultados indiciam que, de diferentes modos, os alunos do 1º ano insistem em escrever/falar algo que remeta à construção de um significado para a cena, embora a professora os conduza a escrever palavras isoladas, chamando a atenção apenas para a escrita ortográfica e ignorando o contexto global dado pelo desenho. Em relação aos alunos do 5º ano, parte deles apresenta textos cujos sentidos extrapolam a cena dada, fazendo uso de inferências principalmente, diferentemente dos alunos do 1º ano que se limitam à concretude da cena; no entanto, uma parcela considerável (20%) dos textos revela que a aquisição de escrita de algumas crianças do 5º ano está em um nível semelhante ao das crianças do 1º ano, o que reforça a necessidade das reflexões que este trabalho propõe.