logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Estratégias enunciativas em Morte e Vida Severina: as relações entre expressão e conteúdo
Autor(es): Raquel Facina Vendramini Fantucci. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 02/03/2024
Palavra-chave percurso gerativo de sentido, percurso gerativo de sentido, semissimbolismo
Resumo
Este trabalho tem por objetivo analisara obra Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto, com base no referencial teórico da semiótica de vertente francesa que, segundo Barros, entende o texto como objeto de significação e como objeto de comunicação. Nesse sentido, observaremos inicialmente a construção do texto a partir dessas duas vertentes. Entendendo o texto como objeto de significação, para a análise de seus mecanismos internos, utilizaremos elementos do percurso gerativo de sentido, com o objetivo de descrever o percurso do ator “Severino” como sujeito pragmático, cognitivo e, sobretudo, passional. Como sujeito pragmático, observaremos seus papéis actanciais, seu fazer em busca dos objetos-valores que dão sentido a sua existência. Como sujeito cognitivo, nossa análise incidirá sobre o modo como ele passa de um saber enganoso a um saber verdadeiro acerca de sua inserção no espaço em que se projeta, com o objetivo de observar os efeitos de sentido que as ancoragensespaciais criam no texto. Dessa perspectiva, temos por finalidade apreender o modo como a aspereza do cenáriose reflete sobre a vida do ator, simulacro do sertanejo migrante. Assim, temos por intento observar seus papéis patêmicos e a oscilação que se processa em seus estados de alma. Por outro lado, pretendemosdescrever os percursos temático-figurativos do texto, o que nospossibilitará chegar aos valores que nele se manifestam, associados ao contextosócio-histórico em que se projeta o ator no papel temático de retirante. Além da aplicação de elementos do percurso gerativo ao texto, analisaremos ainda as relações entre seu plano de conteúdo e de expressão, na medida em que a expressão também produz sentidos, principalmente nos textos de caráter poético. Sabe-se, de acordo com Floch, que as relaçõessemissimbólicas são aquelas em que se estabelecem homologias entre categorias do plano da expressão e categorias do plano de conteúdo. Tais relações não são, portanto, imotivadas, convencionais, mas icônicas e podem incidir sobretodos os níveis do percurso gerativo de sentido, de acordo com Fiorin, o que em nossa hipótese, ocorre no texto de Cabral, que temos por meta analisar.