logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: De um corpo tão gentil como profano: a construção da mulher brasileira ao olhar do estrangeiro
Autor(es): Elizete de Souza Bernardes. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 03/03/2024
Palavra-chave Análise do discurso, Análise do discurso, Mulher brasileira
Resumo

A comunicação segue no sentido de apresentar o projeto de pesquisa de Doutorado, em andamento, inscrito nos quadros da Análise do discurso francesa. Instaura-se na reflexão sobre como historicamente construiu-se, no ordenamento jurídico e propagandas dosobre o Brasil, a imagem da mulher brasileira em sua relação com a prostituição. Em fevereiro de 2014, um dos cartazes do protesto contra à assim-chamada xenofobia sexual, feitos por estudantes brasileiros em Portugal, dizia: "Sabe o quê a brasileira diz quando vai tirar uma foto? Pênis!". Esse enunciado carrega consigo uma construção histórica do que é ser mulher brasileira, no exterior. Observamos como esse construto sofre re-significações nos dias atuais, ao mesmo tempo em que, carrega efeitos de memórias de períodos anteriores: os enunciados entram em um regime de formação e transformação, de memória, de apropriação, de mutações discursivas. Assim, a problemática de pesquisa é: como o saber-poder jurídico, em seu dinamismo com outros domínios, constrói o conceito de “prostituta” em uma média duração, a saber de 1930 a 2013, no Brasil. A hipótese de pesquisa é de que o corpo, impresso na História (COURTINE, 2011), entra na ordem do discurso (FOUCAULT, 2011a) e, se constitui como a baliza para a construção das subjetividades das prostitutas. Objetiva-se, dessa maneira, compreender quais são as enunciabilidades possíveis em cada temporalidade histórica sobre a prostituta e seu corpo no engendramento do saber jurídico com outros discursos que o determinam e o constroem. A metodologia de trabalho é arqueológica e acompanha o próprio conceito de arquivo (FOUCAULT, 1986) que será composto por enunciados legislativos, bem como por enunciados que com aqueles formam um “domínio associado”: as materialidades da publicidade turística atinentes à “invenção” do Brasil ao olhar do estrangeiro (DAVALLON, 2010). Deseja-se contribuir para a reflexão da linguagem, cuja ilusória transparência é implicada em uma rede histórica e interdiscursiva. (Apoio: FAPESP - Processo 2013/16256-4).