logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: O gênero contação de histórias: aspectos textuais, discursivos e interacionais
Autor(es): Mariana Pimentel Lopes de Souza. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Contação de histórias, Contação de histórias, Oralidade
Resumo

O objetivo principal do trabalho é compreender os aspectos textuais, discursivos e interacionais do gênero contação de histórias, a fim de tentar encontrar padrões nas contações que possam ser compreendidos como caracterizadores deste gênero discursivo. Para tanto, a pesquisa vale-se de um corpus para a análise presente no canal do YouTube da contadora Carol Levy; mais especificamente, dois vídeos em que o sujeito contador se vale de um livro previamente escolhido, a saber: Duda Bocuda, escrito e ilustrado por Andréia Vieira e Teresinha e Gabriela, história integrante do livro Marcelo, Marmelo, Martelo, de Ruth Rocha. A partir da história escrita, a contadora então (re) conta oralmente a história que memorizou. Uma das hipóteses de nossa pesquisa é a de que são empregados processos de retextualização pela contadora a fim de recriar a história em um novo modo de enunciação. Focaremos, sobretudo, na (re)elaboração do acabamento em nível de estrutura composicional do gênero em sua dimensão emergente. A base teórica do trabalho vale-se do conceito de gênero postulado por Hanks (2008). Com base neste autor, consideramos que os gêneros discursivos são práticas sociais com o intuito de compreender seus usos nos contextos pragmáticos de sua emergência. Neste sentido, observaremos os recursos textual-interativos empregados pelo sujeito contador no processo de retextualização construído no ato da contação. Consideraremos, também, o contínuo oralidade-escrita proposto por Marcuschi (2006), uma vez que as histórias inicialmente escritas são contadas a partir de outra modalidade de uso da língua, sendo que o modo de enunciação é bastante sensível ao contexto interacional em que está inserido. Sendo assim, a pesquisa vale-se dos conceitos de gênero textual, oralidade e escrita (e suas inter-relações) e de retextualização para que se possa compreender a contação de histórias em sua dimensão emergente, especificamente os recursos textuais e interacionais de que se vale o sujeito contador na realização de sua performance.