logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Análise de prática pedagógica envolvendo multiletramentos em uma escola pública de São Paulo
Autor(es): ROSANE DE PAIVA FELÍCIO. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Multiletramentos, Multiletramentos, Novas Tecnologias
Resumo

O conceito de Multiletramentos (New London Group, 1996) é um dos aspectos da Pedagogia dos multiletramentos proposta pelo Grupo de Nova Londres e aponta para dois tipos de multiplicidade: a cultural e a semiótica, na forma de constituição dos textos multimodais contemporâneos. Nessa perspectiva, está sendo realizada uma pesquisa-ação com alunos do nono ano do ensino fundamental de uma escola da rede pública estadual de São Paulo. O Caderno do aluno, material utilizado nas escolas estaduais, foi adaptado de acordo com a abordagem dos multiletramentos, de forma a possibilitar que esses letramentos possam ser integrados ao trabalho em sala de aula a partir do ensino do gênero exposição oral (seminário). A pesquisa, que teve início em fevereiro de 2013 e ainda se encontra em andamento, já apresenta alguns resultados, os quais se pretende discutir. Em primeiro lugar, percebe-se uma reconfiguração do gênero exposição oral nesse contexto específico, salientando-se seu caráter multimodal, já que a produção desse gênero tem esse aspecto ampliado em função dos letramentos digitais dos alunos e das propiciações da ferramenta power point. Além disso, a modalidade escrita e a imagem estática não podem ser desconsideradas em relação a esse gênero "oral" no caso do uso dessa ferramenta. Na multimodalidade, invariavelmente, uma das semioses pode ser colocada em primeiro plano e isso determinaria um processo de automatização, em que ocorreria um "apagamento" das outras semioses envolvidas no processo, um tipo de "naturalização" em que, embora as outras semioses sempre apareçam como plano de fundo, uma delas é tomada como principal (IEDEMA, 2003). Assim, mesmo considerando que pode haver uma das semioses/modalidades que esteja ocupando o primeiro plano, como o oral, no caso da exposição oral, não há espaço para essa naturalização ou apagamento das outras semioses. Em segundo lugar, o contexto da prática pedagógica desenvolvida em sala de aula apontou um paradoxo. Por um lado, a grande maioria dos alunos desconhecia ferramentas para edição de slides como o power point. Assim, se por um lado alguns alunos apresentavam grande dificuldade para se apropriar dessas ferramentas, outros trouxeram práticas envolvendo os multiletramentos desenvolvidos em contexto não-escolar para a produção desses slides. Nesse caso, as análises apontam para um processo similar ao processo de remixagem (KRESS & VAN LEUWEEN, 1996; KRESS, 2010; BUZATO et al, 2003; LANKSHEAR & KNOBEL, 2007).