logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Cascalho, Martinho Campos, Quebra-pé: os nomes enquanto relato da influência tecnológica no cotidiano de comunidades quilombolas da cidade de Três Pontas – MG
Autor(es): Jocyare Cristina Pereira de Souza. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave Cultura, Cultura, Comunidade Quilombola
Resumo

Este projeto de pesquisa apresenta, considerando a perspectiva teórica da Semântica do Acontecimento de Eduardo Guimarães, os efeitos de sentido da nomeação tomada como um fenômeno histórico. Propõe-se, portanto, uma análise dos processos interdiscursivos de trocas culturais, considerando o desenvolvimento constitutivo que marca o espaço de enunciação das designações que denotam a relação que as comunidades quilombolas de Cascalho, Martinho Campos e Quebra-pé, localizadas em Três Pontas-MG, estabelecem com as novas tecnologias, enfocando o acontecimento enunciativo em sua historicidade. Esperamos, considerando análise morfossintática e funcionamento semântico-enunciativo do corpus, evidenciar qual é a cor da cultura presente hoje nas comunidades quilombolas de Cascalho, Martinho Campos e Quebra-pé. Assim, o presente projeto pauta-se por ser um estudo diacrônico das comunidades quilombolas referidas, com relevância para a pesquisa quantitativa, uma vez que se estabelecerá análise comparativa que mensurará nomes que remetem à ancestralidade africana / nomes que remetem às ferramentas de novas tecnologias e de tecnologia tradicional; assim como qualitativa, uma vez que, por meio do funcionamento morfossintático e semântico-enunciativo, pretendemos constatar o que os nomes designam, recortam como memorável. A abordagem às comunidades quilombolas investigadas considerará princípios etnográficos, a coleta de conjunto de dados que comporão o corpus de análise será efetuada por meio de viagens de campo, prioritariamente, para aplicação de questionários e / ou entrevistas aos membros das comunidades, tendo em vista as variáveis idade/nível de escolaridade e abordarão, a princípio, processos de nomeação que remetem ao nome de batismo/aos apelidos (renomeações), às funções sociais ligadas ao trabalho coletivo/ familiar, à cultura (música, culinária, dança), ao culto de religiões de matrizes africanas, às questões pessoais como saúde/doenças/cuidados com a aparência – produtos utilizados, à toponímia local, ao reconhecimento de ferramentas ligadas à tecnologia tradicional e às novas tecnologias assim como de suas funções básicas, sobretudo aquelas associadas à produção de conhecimento; o levantamento de dados dar-se-á, também, por meio de pesquisa documental, tendo em vista a análise de atas, livro-caixa, ofícios, livro-tombo, procurações, cartas e afins, livros de receita. O trabalho com o corpus considerará princípios etnológicos, a sistematização e teorização dos dados dar-se-á por meio de análise morfossintática e semântico-enunciativa dos nomes que o constituem. Todo o processo de pesquisa será permeado por pesquisa bibliográfica em literatura específica à temática quilombola assim como por pesquisa à literatura científica que sustentará as análises linguísticas do corpus.