logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Interatividade no uso da lousa eletrônica: estudo de caso
Autor(es): Gabriela Claudino Grande. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave Lousa Digital Interativa, Lousa Digital Interativa, interatividade
Resumo

Interatividade e interação são conceitos complexos e multifacetados em particular para educação no uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). Em especial, a interatividade tem sido discutida de maneira ambígua na literatura. De um lado, o termo é entendido de forma técnica, instrumentalista e física, em que a interatividade com artefatos digitais subentende o clique ou o toque de uma tecla. Do outro lado, a interatividade é vista como uma forma de comunicação ancorada pela mídia, que torna possível o diálogo entre aprendiz e professor/instrutor. A partir de uma pesquisa de mestrado, inserida no campo da Linguística Aplicada, nosso objetivo neste trabalho é analisar os usos da Lousa Digital Interativa (LDI) por um professor de inglês, com base na classificação de tipos de interatividade (nula, autoritária, dialética, dialógica e sinergética) proposta por Beauchamp e Kennewell (2010). Assim, foi conduzido um estudo de caso de cunho etnográfico com um professor de língua inglesa do setor terciário, por três meses, no ano de 2012, na cidade de Sorocaba/SP. Observou-se que, na interação professor-aprendiz-LDI, a visão instrumentalista de interatividade não apresenta, necessariamente, impactos às decisões que são tomadas com relação aos rumos da aula e aos caminhos que serão percorridos durante o uso da LDI. Essas decisões estão embasadas em processos de interação e diálogo que ocorrem ancorados pela LDI. Esses processos de interatividade dialógica, conforme a classificação de Beauchamp e Kennewell (2010), parecem dar voz a professor e aprendizes, ainda que boa parte do controle ainda esteja nas mãos do professor. Com base em estudos sobre “linguagem e tecnologia” e “interatividade em sala de aula”, esperamos contribuir para a reflexão de professores de língua quanto à sua prática de sala de aula em um contexto sócio-histórico que tem exigido a inclusão das TIC às atividades de ensino e aprendizagem de línguas.