logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: "Futebol arte" e "futebol moleque": a circulação de possíveis fórmulas no campo discursivo publicitário
Autor(es): Helio de Oliveira. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave fórmula discursiva, fórmula discursiva, estereotipo
Resumo

Este trabalho analisa a circulação dos sintagmas “futebol arte” e “futebol moleque” em contraste com “futebol força”, “futebol raça” e outras variantes, tomando como base teórica principal a noção de fórmula em Análise do Discurso (KRIEG-PLANQUE, 2010, 2011). Sendo parte de um trabalho maior, esta comunicação trata, de maneira mais específica, da circulação e reformulação desses sintagmas no campo discursivo publicitário, tomando como corpus uma série de propagandas veiculadas em 2012-2014. Uma das propriedades essenciais de toda fórmula é funcionar como referente social num determinado espaço e período histórico. Para tanto, ela precisa circular por diversos campos, ser enunciada, reformulada e até recusada. O campo publicitário, por sua vez, mobiliza uma série de slogans, pequenas frases e estereótipos que, não sendo fórmulas tais como as concebidas por Krieg-Planque, contribuem para pôr em circulação sentidos que de alguma forma caracterizam o Brasil por meio do futebol. Com efeito, enquanto a noção de fórmula permite analisar o processo de cristalização e circulação de certos sintagmas levando-os à condição de referente social (esses sintagmas pretendem significar a mesma coisa para todos – e por isso são objeto de polêmicas), recorre-se à noção de cenografia proposta por Maingueneau (2008) para compreender o funcionamento dos estereótipos presentes nas propagandas. A cenografia é essencial ao processo de produção dos sentidos, pois é com ela que o leitor se confronta ao interpretar um texto e é nessa instância que ele vê atribuído a si um lugar. De fato, estereótipos de comportamento eram outrora construídos e difundidos pelos textos literários, mas, hoje, esse papel é atribuído à publicidade, sobretudo em sua forma audiovisual (op. cit). De acordo com os resultados até agora aferidos, tanto as possíveis fórmulas, quanto os estereótipos a elas associados parecem convergir para sentidos que caracterizam uma “nova faceta” de futebol brasileiro, mais provavelmente a ressignificação de “futebol arte” em “futebol moleque”, na medida em que o segundo não exclui o primeiro, ao contrário, o especifica.