logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: As diferentes categorias de produção das formas de escrita em ambiente virtual e o mito do “vandalismo” gramatical
Autor(es): Agenor Almeida Filho. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 24/02/2024
Palavra-chave Linguagem, Linguagem, Categorias
Resumo

Deixou de ser mera constatação da realidade para se tornar algo inteiramente associado ao cotidiano das pessoas, a utilização das novas tecnologias da informação para se comunicar. Nesse contexto insere-se a internet, que proporciona através das redes sociais o contato entre internautas de toda a “aldeia global”. Este termo ganha significado através do filósofo de origem canadense, Herbert Marshall McLuhan, cuja intenção primordial era indicar que as tecnologias eletrônicas provocariam um encurtamento das distâncias, originando como consequência a aproximação entre os povos e as pessoas. As conversas, estudos e pesquisas ocorrem numa velocidade inimaginável noutros tempos. A escrita utilizada nesses meios eletrônicos possui características bastante próprias. O reducionismo imposto às palavras se traduzem em abreviações e símbolos, que se justificam pelo imediatismo das respostas devido à fluidez do meio. O traço comum identificado nos textos oriundos das salas de bate-papo em sua relação mais íntima com a oralidade é a percepção de estruturas gramaticais inadequadas à norma padrão, bem como, um vocabulário mais relaxado. Estamos diante daquilo que se convencionou denominar “vandalismo” gramatical? É fundamental concluir algo óbvio: de fato, está havendo comunicação; e o estabelecimento de relações entre língua culta e coloquial, oralidade e escrita e entre texto escrito no papel e no meio digital, tornam-se questões acessórias.De acordo com Mattoso Câmara Jr. (1980:27), a língua é, de maneira geral, coletiva; mas cada um de nós tem certas peculiaridades lingüísticas, ou pelo menos preferências, e há assim, de certo modo, múltiplas línguas individuais, ou idioletos (...). O estilo é em princípio, individual,(...) mas os traços estilísticos coincidem, em grande parte, nos indivíduos de uma sociedade lingüística (...). O objeto de análise são as formas escritas encontradas nos textos oriundos das salas de bate-papo, considerando-se a grafia e sentido dos termos e expressões utilizados. No que concerne ao quadro teórico-metodológico, um primeiro passo compreende o levantamento das diferentes categorias de produção das formas de escrita nas salas de bate-papo. Tais características são determinantes no estabelecimento da análise das categorias em confronto com as formas cultas da língua.