logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Identidade e representação em discursos midiáticos no Facebook e Twitter
Autor(es): Luiz Ricardo Dutra Paes. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave discurso, discurso, identidade
Resumo

Uma das representações que povoam o imaginário social é a de que só se obtém sucesso na aprendizagem de línguas estrangeiras na escola de idiomas. Ademais, apenas nos últimos cinco anos as redes sociais têm se constituído vigorosamente como lócus do discurso publicitário, que bem o sabemos, é veículo e espaço de (re)definição de identidades, ou melhor de sua fluidez, cabendo-lhe papel determinante nas relações de poder-saber na sociedade contemporânea. Assim, pode-se pressupor que o discurso enunciado por ou em nome de empreendimentos educacionais traga inscrições que revelem as representações de ensinar e aprender línguas que se encontram em nossa memória discursiva. Por outro lado, pode ser o caso de que, ao ser enunciado em novos suportes discursivos, cujas configurações em termos de gênero textual ainda se encontram em construção, este discurso venha crivado de novas ou renovadas representações. Com isto em vista, este trabalho toma como objeto de estudo as representações de ensinar e aprender línguas e as práticas identitárias por elas constituídas em discursos veiculados em páginas do Facebook e do Twitter de 10 escolas de idiomas brasileiras. Parte-se da premissa de que a utilização de novos suportes para a veiculação de discurso publicitário de escolas de idiomas pode reconfigurar as representações de ensinar e aprender marcadas no fio do discurso e, em decorrência, as práticas identitárias por elas implicadas. O corpus da pesquisa está delimitado a postagens e tweets veiculados nesses suportes nos anos de 2012 e 2013, sendo nosso propósito verificar se há confluência entre as representações e prática identitárias configuradas nos dois suportes e, mesmo, entre enunciados emitidos por diferentes enunciadores. A perspectiva orientadora do trabalho é qualitativo-interpretativista, na linha teórico-metodológica da Análise de Discurso de Linha Francesa. Entende-se que esse trabalho pode fornecer elementos para a compreensão das metanarrativas educacionais que, geralmente, propalam a crise, o insucesso dos processos de ensino/aprendizagem de inglês como língua estrangeira no sistema escolar regular, que propagam o sucesso das escolas de idiomas nessa empreitada e que, mais recentemente, proclamam as vantagens das iniciativas tecnologicamente mediadas e que privilegiam a interação social, tais como o Facebook e o Twitter.