logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Aspectos da morfologia do diminutivo -inho no Diccionario da Lingua Portugueza, de Antonio de Moraes Silva: contribuição ao estudo histórico do diminutivo em português
Autor(es): Messias dos Santos Santana. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 03/03/2024
Palavra-chave Sufixo diminutivo, Sufixo diminutivo, Diccionario da Lingua Portugueza
Resumo

A pesquisa com vistas à investigação histórica de itens linguísticos, sobretudo no que diz respeito aos sufixos, tem sido uma das preocupações do GMHP – Grupo de Morfologia Histórica do Português – da Universidade de São Paulo, coordenado pelo Prof. Dr. Mário Eduardo Viaro, proporcionando, desse modo, o surgimento de investigações tanto no âmbito diacrônico quanto no sincrônico, o que muito tem contribuído para o conhecimento dessas unidades da língua portuguesa. Inserido nas propostas desse grupo e considerando o sufixo, portanto, como uma unidade significativa, este estudo aborda o sufixo diminutivo português, tema que está sendo contemplado já desde as primeiras reflexões sobre a língua portuguesa, mas que não conta ainda com uma abordagem em perspectiva histórica – que descreva o seu funcionamento em fases anteriores da língua portuguesa –, concentrando-se as investigações, sobretudo, em seus aspectos sincrônicos, sejam eles formais sejam semânticos, ou (mais raramente) tratam da origem desses sufixos a partir do latim. Considerando isso e visando a oferecer uma contribuição para o desenvolvimento do estudo histórico do sufixo diminutivo em português, este estudo volta-se para esse tema focalizando a descrição de uma sincronia pretérita, através da análise das palavras formadas por diminutivo no Diccionario da Lingua Portugueza (1813 [1789¹]), de Antonio de Moraes Silva, tendo como foco a sua morfologia. Tratando-se, ainda, de um estudo inicial, aborda somente o sufixo ­-inho e suas variantes -inha, -sinho, -sinha, -zinho e -zinha. Os resultados indicam, por exemplo, que esse sufixo participa da formação de mais da metade das palavras formadas por sufixo diminutivo existentes nesse dicionário; que as formas -inho e -inha são mais empregadas que suas variantes iniciadas em consoante; e ainda que as palavras terminadas em vogal favorecem o emprego das formas -inho e -inha; que as terminações ditongo nasal tônico e vogal tônica só admitem as formas -sinho, -sinha, -zinho, -zinha, enquanto que as palavras que terminam em consoante podem receber tanto as formas iniciadas por vogal como as consonantais.