logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: A arquitetônica do videoclipe de funk e a escola
Autor(es): Luciane de Paula. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave Arquitetônica, Arquitetônica, Videoclipes musicais
Resumo

Pensar a educação na contemporaneidade e o papel da escola significa considerar a diversidade de modalidades de textos e espaços de socialização dos mesmos. Mais que isso, significa levar em conta que os sujeitos produzem e interagem com enunciados verbo-voco-visuais muito antes de ingressarem e além dos muros da escola. Nesse contexto, o olhar da escola para tais produções pode estimular a formação multiletrada dos sujeitos. Essa é uma necessidade linguístico-social que pode e deve ser vista como aliada no processo educacional e não é bem esse o caminho observado. Assim, a entrada de discursos de gêneros diversos na escola é uma maneira de se pensar a formação dos sujeitos. Afinal, os enunciados semiotisam vozes e representações socioculturais as mais abrangentes. A escola como instituição que deve ser libertária, encontra-se ainda arraigada em valores ultrapassados, dada a estrutura de poder que a gere. Muitas vezes, contrária aos propósitos que diz ter, ela atende aos interesses governamentais e de um grupo privilegiado de sujeitos, com estratégias arcaicas de ensino-aprendizagem, discurso estrutural e abstrato que nada tem a ver com o mundo vivido fora daquele locus. Ao pensar no distanciamento entre a heterogeneidade discursiva existente no mundo e como a escola tradicional assiste a esse mundo sem se apropriar dos discursos nele existentes, esta comunicação se propõe a aproximar esses universos que jamais deveriam se distanciar se se quer um ensino-aprendizagem real, tal qual postulou Freire. Por isso, apresenta-se, aqui, uma proposta de trabalho com videoclipes de funks (como “Beijinho no ombro”, de Valeska Popuzuda; e “Show das poderosas”, de Anitta), a partir dos quais se pode pensar em conteúdos temáticos transversais que considerem os gêneros discursivos e sua arquitetônica, bem como atos que revelem diversas vozes sociais acerca dos vídeos, de maneira ativa, construindo respostas a eles, com atividades de diversos pontos de vista. O objetivo é, ao trazer os múltiplos valores e culturas para serem discutidos, refletir sobre a relação educação escolarizada, gêneros discursivos, sujeito e arquitetônica. A fundamentação da pesquisa apresentada encontra-se calcada no Círculo de Bakhtin. A importância se volta à articulação entre formação multiletrada e produção cultural verbo-voco-visual.