logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Demonstrações em narrativas sinalizadas
Autor(es): João Paulo da Silva. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 02/03/2024
Palavra-chave Língua de sinais brasileira, Língua de sinais brasileira, Intersubjetividade narrativa
Resumo

A contação de histórias em situação de interação face a face é um dos tipos de atividade linguística mais comuns que realizamos; seja nas interações linguísticas mais corriqueiras ou naquelas que fazem parte de grandes empreendimentos, nós estamos sempre conversando uns com os outros e, durante as conversas, quase inevitavelmente, contamos histórias. Nessas histórias contadas presencialmente, é comum que tanto falantes de línguas orais quanto de línguas sinalizadas usem gestos de diferentes tipos para demonstrar diversos aspectos perceptíveis da história que estão contando, tais como ações de personagens da história, a localização de entidades no espaço da história, características de objetos, dentre outros. A demonstração é, portanto, uma estratégia narrativa que consiste em usar elementos como o corpo e o espaço ao redor dele para representar iconicamente aspectos da história que está sendo contada (Clark & Gerrig 1990; Clark 1996). O objetivo deste trabalho é analisar como as demonstrações são elaboradas em uma narrativa contada em língua de sinais brasileira (libras). Para isso, tomo como base trabalhos que, estudando língua em uso em uma perspectiva multimodal, reconhecem a parceria entre língua e gesto na construção da significação em interação face a face (McNeill 1992, Liddell 2003, Dudis 2007, 2011, McCleary & Viotti 2010, 2011, dentre outros). Fundamentalmente, este trabalho parte da ideia de McCleary & Viotti (2010, 2011), de que, em narrativas sinalizadas, os níveis de intersubjetividade narrativa (nível do narrador e nível das personagens) são corporeados, de modo que a passagem de um nível para o outro é expressa por marcas corporais, como a postura do corpo, expressões corporais e faciais e a direção do olhar. Para a análise que será apresentada, seleciono alguns trechos da narrativa em que há passagem de um nível narrativo a outro e descrevo os elementos linguísticos e gestuais que podem servir de evidência para essa passagem. Uma questão que guia a análise é a seguinte: uma vez que as demonstrações podem ser realizadas tanto no nível do narrador quanto no nível das personagens, como é possível saber a qual desses níveis uma determinada demonstração pertence em uma narrativa sinalizada? A narrativa “Bolinha de Ping Pong”, de Rimar Segala, disponível no Youtube, foi transcrita no ELAN, seguindo o modelo de transcrição proposto por McCleary, Viotti & Leite (2010) para transcrição de dados sinalizados.